Aneurisma do Septo Interatrial – Guia Completo!

Um aneurisma do septo interatrial é um achado pouco frequênte em pacientes adultos. O aneurisma do septo interatrial é comumente visto no ecocardiograma transtorácico e deixa muitos pacientes preocupados. Confira os principais motivos e como tratar. Veja! 

Aneurisma do septo interatrial

Aneurisma do septo interatrial

O quê é o Aneurisma do Septo Interatrial 

Um aneurisma do septo interatrial é um achado infrequênte em pacientes adultos. A formação do Aneurisma do septo interatrial pode ser secundária a:

  • Diferença de pressão entre os átrios direito e esquerdo, produzindo uma mudança abaulamento do septo em direção ao side1 de baixa pressão; no entanto,
  • Malformação congênita: foi também encontrada em pacientes com pressões atriais normais, sugerindo uma malformação primária (congênita?). 1)Atrial Septal Aneurysm in Adult Patients 2)Aneurysms of the septum primum in adults 3)Aneurysm of the atrial septum as diagnosed by echocardiography: analysis of 11 patients

 

Critérios de definição para o Aneurisma do Septo Interatrial

Para um médico (um ecocardiografista) definir o ponto de corte para dizer que o paciente tem ou não tem o aneurisma do septo interatrial é bastante arbitrária. Entretanto, alguns critérios são mais difundidos:

  • Silver e Dorsey, 1, ou seja,
  • uma protrusão do aneurisma > 10 mm em relação ao plano do septo atrial 4)Aneurysms of the septum primum in adults.
  • uma protrusão do aneurisma de pelo menos > 15mm para ser considerado o septo atrial ter um aneurisma.5)Aneurysm of the atrial septum as diagnosed by echocardiography: analysis of 11 patients

 

Ecocardiografia transtorácica ou transesofágica? Qual o melhor?

A abordagem pelo ecocardiograma transesofágico permite imagens praticamente perfeitas do septo interatrial e o ecocardiografista pode detalhar o septo interatrial com muito maior riqueza de detalhes quando comparado com o Ecocardiograma transtorácico. 6)Detection of ostium secundum atrial septal defects by transoesophageal cross-sectional echocardiography

O ecocardiograma transtorácico no Aneurisma do septo Interatrial:

A vantagem do ecocardiograma transtorácico é a sua facilidade de realização. Ele não precisa ser invasivo, não há necessidade de engolir aquela sonda e não precisa de sedação. Além disso, é possível fazer um bom diagnóstico do Aneurisma do septo interatrial.

 

Aneurimsa do septo Interatrial e Arritmias Cardíacas

Vários pesquisadores têm sugerido uma associação entre o aneurisma do septo interatrial e as taquiarritmias. 7)Detection of ostium secundum atrial septal defects by transoesophageal cross-sectional echocardiography

  • Um estudo observou taquiarritmias atriais em 20 dos 80 pacientes (25%).
  • Outro estudo mostrou uma prevalência de taquiarritmias atriais em 26 (52%) de 50 pacientes consecutivos com Aneurisma do septo Interatrial.
  • E em outro estudo, na maioria dos pacientes (65%), não tinham arritmias significativas. Vinte e oito dos 195 pacientes (14,4%) estavam em fibrilação atrial. Uma prevalência relativamente alta de taquiarritmias atrial (47 de 195 pacientes; 24%). 8)Atrial Septal Aneurysm in Adult Patients

Mais estudos são necessários para esclarecer se o Aneurisma do septo interatrial está relacionado com a patogênese dessas arritmias cardíacas.

 

Doenças Cardíacas associadas com Aneurisma do Septo Interatrial (ASI)

Várias outras alterações cardíacas (e não cardíacas) pode ser associada com Aneurisma do septo interatrial (vou abreviar e chamar de ASI). Os principais são:

  • ASI e Forma oval patente (POP): Estudos com ecocardiograma transesofágico encontraram até 85% de ocorrência de FOP 13)A possible mechanism for neurologic ischemic events in patients with atrial septal aneurysm. Nesse importante estudo 14)Atrial Septal Aneurysm in Adult Patients o Defeito do septo interatrial do tipo II foi observada em 106 de 195 pacientes (54,4%); em 38 pacientes, uma FOP em 65, e um defeito no seio venoso 3.

Estas dificuldades em uma classificação anatômica precisa do desvio interatrial, em particular em pacientes com ASI, podem explicar a variação tão grande na prevalência de problemas.

Aneurisma do Septo Interatrial (ASI) e Risco de Embolia arterial

Vários autores têm sugerido que a ASI (isolado ou em combinação com outros defeitos) pode causar embolismo arterial. Esta sugestão é baseada em estudos clínicos que demonstram uma associação estatística entre ASI e eventos embólicos cerebrais e/ou periférica isquêmica. 20)Atrial septal aneurysm and stroke: a transesophageal echocardiographic study 21)Improved morphologic characterization of atrial septal aneurysm by transesophageal echocardiography: relation to cerebrovascular events

De fato, a incidência de eventos clínicos compatíveis com embolia de origem cardiogênica parece ser notavelmente elevada em pacientes com ASI, variando de 20% a 52%. 22)Atrial septal aneurysm–a potential cause of systemic embolism. An echocardiographic study 23)Atrial septal aneurysm: association with cerebrovascular and peripheral embolic events 24)Improved morphologic characterization of atrial septal aneurysm by transesophageal echocardiography: relation to cerebrovascular events 25)A possible mechanism for neurologic ischemic events in patients with atrial septal aneurysm

Em um importante estudo, 87 dos 195 pacientes (44,6%) com ASA tinha experimentado eventos clínicos compatíveis com embolia cardiogênico antes da realização do ecocardiograma. Mas esse mesmo estudo diz que o número tão elevado deva ser pelo tipo de paciente que foram incluídos no estudo. 26)Atrial Septal Aneurysm in Adult Patients No entanto, a associação entre ASA e merece embolia arterial alguma consideração, mas ainda necessita de maiores comprovações científicas.

 

Como Tratar Aneurisma do septo Interatrial?

  • ASI Simples e isolado não requer tratamento específico ou uma forma diferente de acompanhamento. Os doentes devem ser avaliados quanto à presença de trombos no aneurisma.
  • As opções terapêuticas para a prevenção de AVC recorrente em pacientes com aneurisma do septo atrial, bem como anormalidade do septo atrial – incluindo forame oval patente (FOP), ostium secundum atrial comunicação interatrial (CIA) – são medicações médica com agentes ou anticoagulantes antiplaquetários e fechamento cirúrgico ou percutânea do defeito do septo interatrial.
  • Para evitar embolia paradoxal recorrente, na presença de derivação, é preferível fechar o shunt (que é a comunicação de sangue entre as cavidades atriais) com procedimento transcateter de forma segura e eficaz. 27)Transcatheter treatment of atrial septal aneurysm associated with patent foramen ovale for prevention of recurrent paradoxical embolism in high-risk patients
  • No caso da presença de fibrilação atrial, o tratamento específico é dado para a Fibrilação atrial. Em caso de paciente episódio embólico com anticoagulantes orais são necessários.
  • A eficácia da terapia com aspirina é sugerido pelos médicos franceses em pacientse com FOP, aneurisma do septo interatrial, com boa eficiência. 28)Recurrent Cerebrovascular Events Associated with Patent Foramen Ovale, Atrial Septal Aneurysm, or Both

Conclusão:

Embora a fibrilação atrial é bem conhecida causa de acidente vascular cerebral, a presença de aneurisma do septo atrial precisa de alguma atenção sobre a sua real contribuição. Existe uma possibilidade que o aneurisma do septo interatrial possa ser um culpado por acidentes vasculares cerebrais. 29)A look at atrial septal aneurysm

 

Você tem aneurisma do septo interatrial?

Faz algum tratamento? Conte-nos? O que apareceu em seu exame de ecocardiograma? Deixe o seu comentário. O que o seu médico lhe disse a respeito?

 

References   [ + ]

1, 8, 14, 16, 19, 26. Atrial Septal Aneurysm in Adult Patients
2. Aneurysms of the septum primum in adults
3. Aneurysm of the atrial septum as diagnosed by echocardiography: analysis of 11 patients
4. Aneurysms of the septum primum in adults.
5. Aneurysm of the atrial septum as diagnosed by echocardiography: analysis of 11 patients
6. Detection of ostium secundum atrial septal defects by transoesophageal cross-sectional echocardiography
7. Detection of ostium secundum atrial septal defects by transoesophageal cross-sectional echocardiography
9. Diagnosis and classification of atrial septal aneurysm by two-dimensional echocardiography: report of 80 consecutive cases
10, 11. Interatrial shunting in atrial septal aneurysm
12. A possible mechanism for neurologic ischemic events in patients with atrial septal aneurysm.
13. A possible mechanism for neurologic ischemic events in patients with atrial septal aneurysm
15. Combined atrial septal aneurysm and mitral valve prolapse: detection by two-dimensional echocardiography
17. Increased prevalence of atrial septal aneurysm in mitral valve prolapse
18. Combined atrial septal aneurysm and mitral valve prolapse: detection by two-dimensional echocardiography.
20. Atrial septal aneurysm and stroke: a transesophageal echocardiographic study
21, 24. Improved morphologic characterization of atrial septal aneurysm by transesophageal echocardiography: relation to cerebrovascular events
22. Atrial septal aneurysm–a potential cause of systemic embolism. An echocardiographic study
23. Atrial septal aneurysm: association with cerebrovascular and peripheral embolic events
25. A possible mechanism for neurologic ischemic events in patients with atrial septal aneurysm
27. Transcatheter treatment of atrial septal aneurysm associated with patent foramen ovale for prevention of recurrent paradoxical embolism in high-risk patients
28. Recurrent Cerebrovascular Events Associated with Patent Foramen Ovale, Atrial Septal Aneurysm, or Both
29. A look at atrial septal aneurysm

Author: Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista que entende que a internet pode e deve ser uma fonte inesgotável de informações para os pacientes. CRMMG: 33.669 - Trabalha na Clínica Cardiovasc, em Teófilo Otoni, MG

Share This Post On

31 Comments

  1. Fiz exame de Ecocardiograma transesofágico com o seguinte resultado: Ventrículo esquerdo com função sistólica preservada e disfunção diastólica I. Aneurisma de septo interatrial. Gostaria de saber qual o grau de perigo que estou exposto.e, no caso qual seria o tratamento .

    Post a Reply
    • Walter,
      O risco é mínimo… mínimo… mínimo…
      Como está no artigo, não há tratamento, não precisa de tratamento…
      Abraços.

      Post a Reply
  2. Bom dia,há três anos atrás tive dois AVCs isquêmico transitório,em um espaço de 1 mês,na época eu tinha 45 anos,no primeiro Começou a ser investigado a possível causa, então descobriu se que eu tenho um FOP e ASI,bem antes disso eu já sabia que tbm tenho desvio de septo,surgiu a possibilidade de se fazer cirurgia, depois de tantas discussões descartaram,já passei por todos os exames possíveis,mas as vezes sinto muito mal estar,parece que meu coração vive em uma montanha russa, detalhe tenho um stent na carótida lado esquerdo, mesmo lado que ficou totalmente paralisado na época,por causa de uma dissecção,mas como os dois problemas foram do mesmo lado descartou se a dissecção ser a possível causa dos AVCS,enfim ainda assim as vezes tenho muito mal estar,o meu coração parece que as vezes vai parar e de repente parece que dá um acelerada.Gostaria de saber se mesmo depois de tanto tempo, ainda assim pode se futuramente ser que eu precise de uma cirurgia pra corrigir os problemas no coração.Obs tomo ASS e faço acompanhamento com neurologista e Angiologista.Fico grata se puderem me ajudar com respostas, pois tenho medo de ainda ter outros AVCS ou mesmo algo mais sério. Atenciosamente Sonia Maria.

    Post a Reply
    • Sônia,
      a possibilidade de cirurgia fica reduzida, pois seus médicos fizeram muitos exames e chegaram a essa conclusão…

      “enfim ainda assim as vezes tenho muito mal estar,o meu coração parece que as vezes vai parar e de repente parece que dá um acelerada.” parece que está com palpitações – veja esse artigo.
      Abraços.

      Post a Reply
  3. Meu médico, que cuida da minha diabetes e tireóide pediu um ecocardiograma onde verificou o aneurísma do septointeratrial sem suhunt ,ainda não fui ao cardiologista. O que posso esperar dessa consulta.Já tenho 68 anos.

    Post a Reply
  4. Boa noite, tenho 35 anos, por causa de uma enxaqueca com aura a hematologista e o Neuro pediram uma série de exames onde descobrimos forame oval com leve shunt e aneurisma de septo interatrial. Já fui em diversos médicos, porem todos confirmam que não tem nada a fazer pelo fato de não ter tido evento isquêmico. Inicialmente foi prescrito aas 100 mg, depois foi suspenso devido ao leve shunt. Esse procedimento é o correto? Fico meio sem saber como proceder. Obrigada

    Post a Reply
    • Olá, Liana.
      A abordagem cirúrgica do aneurisma de septo interatrial só é feita em pacientes com AVC – acidente vascular cerebral.
      Volte no seu médico e converse com ele.
      Abraços.

      Post a Reply
      • Fiz um ecocardiograma e apareceu no exame: Cavidades direitas de dimensões normais. Função contrátil do ventrículo direito normal. DISCRETA REDUNDÂNCIA DO SEPTO INTETATRIAL. Gostaria de saber se isso é grave, e se essa discreta redundância é um aneurísma??tENHO 40 ANOS

        Post a Reply
  5. Boa Tarde!Tive uma embolia pulmonar a três anos atrás me viraram.do avesso e não acharam a causa.Agora com exames de rotina para prática de natação fiz o ecocardiograma transesofagico.A conclusão foi:
    -Aneurisma de septo interatrial
    -forrame oval patente com.potencial emboligenico.
    Será que enfim encontramos a causa da embolia de 2013?Isso é mto serio?Estou apto a fazer exercícios físicos sendo que o exame da.esteira o dr falou que eu estava 100%?Obrigado

    Post a Reply
    • Adriano.
      Embolia pulmonar é bem comum que seja por coágulos nas pernas/coxas…
      Se tem potencial emboligênico – seu médico direcionará o tratamento.
      Abraços.

      Post a Reply
  6. Fui ao cardiologista para fazer exames para começar atividade fisica .
    No exame de Ecocrdiograma concluiu Aneurisma do Septo Atrial. Ja marquei cirurgiao cardiaco a pedido do cardiologista . O que esperar desta consulta ? Isso é caso cirurgico ???

    Post a Reply
    • Débora.
      SE HOUVER necessidade de cirurgia, atualmente, usa-se o tratamento percutâneo, como um cateterismo.
      Raramente se opera aneurisma do septo interatrial.
      Abraços.

      Post a Reply
  7. Oi bom dia,fiz um ecocardiograma
    para prática de atividades físicas há uma ano e então o médico constatou um abaulamento do septo interatrial e me passou um ômega 3 e disse que podia fazer sim atividades físicas mais tenho medo devido sentir muita fazer de ar, então será que eu devo mesmo fazer atividade física?Pois tenho 27 anos e me sinto muito cansada com falta de ar será que a atividade física vai melhorar,preciso fazer atividade pq também tenho colestoral alto qual o melhor tipo de atividades pra mim??

    Post a Reply
    • Leninha.
      Abaulamento do septo e Aneurisma do septo interatrial não causam falta de ar.
      Se seu médico disse que pode fazer atividades físicas, faça!
      Faça a atividade que mais lhe dá prazer e vá aumentando a intensidade aos poucos.

      Talvez o sedentarismo seja o culpado pela sua falta de ar (a dispneia)
      Abraços.

      Post a Reply
  8. Bom dia. Fiz recentemente o exame de ecodopplercardiograma que apresentou grande aneurisma de septo interatrial associada, a valva mitral com insuficiência de grau discreto e raiz aórtica com dilatação de grau discreto. O teste ergométrico apresentou arritmia e foi inconclusivo devido à indução de fibrilação atrial no pico do esforço. Eu tenho 46 anos e pratico atividade física regular e participo eventualmente de corrida rústica. Nunca senti nenhum sintoma durante a arritmia. O que posso esperar desse quadro? Meu filho de 7 anos também apresentou o mesmo abaulamento de septo interatrial e minha mãe também tem esse aneurisma. Isso pode ser herdado?

    Post a Reply
    • Oi, Sargento.
      Sim, há uma tendência familiar…
      Há que se avaliar o risco do Aneurisma do septo interatrial – se precisa anticoagular (pois você tem fibrilação atrial) ou se não há necessidade de tratamento.
      Abraços.

      Post a Reply
  9. Bom dia,dr tive dois AVCS isquêmico transitório,há quase quatro anos atrás com um mês de tempo,estava com 45 anos na época,foram feitos todos os exames possíveis e depois de tantas lutas descobriram que tenho aneurisma de septo com shunt e FOP e provavelmente a possível causa dos AVCS,não fiquei com sequelas mas tenho muitas dores de cabeça,tomo AAS 100 mg,mas preciso voltar ao neuro e cardiologista porque tenho fora as dores de cabeça eu tenho sentido uma dor muito incomoda no lado esquerdo do peito e tem algumas vezes que sinto que meu coração da uma acelerada e depois parece que vai parar.Ai começo a sentir muito cansaço.Sera que preciso da cirurgia???? Muito obrigado.

    Post a Reply
  10. Meu marido foi diagnosticado com aneurisma do septo inteatrial, gostaria de saber se ha risco de dar um avc.ele ja teve dois infartosm que ocasionou em dois srents e um balao

    Post a Reply
    • Oi, Marisa.
      AVC e infarto do miocário são diferentes.
      Há riscos de AVC, mas o risco é mínimo e em situações muito raras e específicas.
      Abraços.

      Post a Reply
  11. olá meu pai tem 70 anos tem 4 stends, agora no exame do coração que fez deu o seguinte diagnóstico: SINAIS INCIPIENTES DE DEGENERAÇÃO FIBROCÁLCICA DO ANEL MITRAL E DOS FOLHETOS DA VÁLVA AÓRTICA.
    INSUFICIÊNCIA AÓRTICA DE GRAU LEVE
    ANEURISMA DO SEPTO INTERATRIAL

    gostaria de saber se meu pai corre risco de vida? corre risco de ter um AVC? Qual o processo nesse caso…AGUARDO obrigado…

    Post a Reply
    • Anderson.
      Não fique pensando nisso, não.
      A idade é o principal fatore de risco para AVC/derrame…
      Os demais, menos.
      Abraços.

      Post a Reply
  12. Boa noite fiz o ecocardiograma …a conclução foi prolapso do sepo interatrial.por favor me esclarece do que é?

    Post a Reply
  13. Boa noite doctor, fui dianósticado com a ASI, e fiquei tão atónito, que ate agora estou com medo que alo me aconteça, o que devo fazer?????

    Post a Reply
  14. Dr. boa noite, hoje fiz o ecocardiograma com Doppler e apontou muitas extrassístoles, além disso, aneurisma de septo interatrial sem shunt.
    Quão preocupado devo ficar Dr? Tô com muito e tenso sem entender. pelo que li as extrassístoles podem ter a ver com meu refluxo gastrológico. ..me ajuda por favor! obrigado

    Post a Reply
    • Vinicius.
      Não deve se preocupar, não.
      Nenhum dos problemas causa morte súbita ou sintomas graves.
      Veja com seu médico.

      Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!