Muitos médicos (quase todos) dizem que o Café podem aumentar suas Extra-Sístoles. Há pacientes que juram que o café é um “veneno” para eles, outros, dizem que não! Nesse artigo, você verá qual o real efeito dessas substâncias em seu coração! Não deixe de ler.

[membership level=”0″]Quer ler mais? Clique Aqui! e acesse o Melhor Conteúdo Exclusivo! [/membership]
[membership level=”0″] Olá, Aqui é o Dr. Leonardo Alves. Estamos felizes com seu interesse em nossos artigos. Quer ler mais? Clique Aqui! Escolha uma das opções de Membros e Aproveite os esse artigo! Temos muito interesse em solucionar suas dúvidas. [/membership]

 

Café e Cafeína – Quanto mg há em uma xícara?

Café ralo, Café forte, “Xafé”, Fraco e doce; Forte e amargo – qual o seu tipo preferido? Há muitas variações entre a quantidade (em miligramas (mg)) de cafeína em uma xícara de 60mL de café.

cafeína em caféHá diferentes marcas de café em pó e instantâneo, disponíveis no comércio, e um estudo da cidade de Campinas, foram analisadas diversas marcas com o objetivo de determinar o teor de cafeína nesses produtos. 1)Teor de Cafeína em Cafés Brasileiros

.
Os teores de cafeína variaram tanto entre as diferentes marcas e tipos de café analisados quanto em função da técnica de preparo da bebida. Os valores determinados situaram-se na faixa de 0,43 a 0,85 mg/ml para as bebidas preparadas com cafés em pó e de 0,61 a 0,82 mg/ml para o café instantâneo.

cafeína em café 2Através da determinação de cafeína nos diferentes tipos de café normalmente consumidos pela população brasileira, foi possível observar a grande variabilidade existente com relação ao teor deste alcalóide. Com isso, pôde-se evidenciar que a quantidade de cafeína na bebida depende da quantidade de pó utilizada, do tipo de café e forma de preparo do mesmos.

 

A Cafeína – O Café e as Extra-Sístoles:

A cafeína é um estimulante central, que pode aumentar a atividáde simpática. Não é ilógico supor que o uso de cafeína pode aumentar a freqüência de ectópicos ventriculares, especialmente se as Extra-sístoles podem ser alimentadas por atividade simpática. 2)Caffeine and the central nervous system: mechanisms of action, biochemical, metabolic and psychostimulant effects.

Diante dessa possibilidade, a grande maioria dos médicos e cardiologistas sugerem a redução/interrupção do uso do café no controle das palpitações, apesar da falta de evidências diretas.

Estudos em animais mostraram que a administração de doses elevadas de cafeína pode induzir e aumentar a frequência de Extra-Sístoles. Existem alguns dados epidemiológicos que parecem mostrar uma associação entre a atividade das Extra-Sístoles com a ingestão de cafeína, mas Estudos experimentais em humanos não mostram resultados consistentes em estabelecer uma ligação entre o Café e as Extra-Sístoles.

 

Café e Extra-Sístoles – Um estudo interessante!

café-cafeinaO estudo examinando a ocorrência de extra-sístoles em 7311 pessoas que teve a dois minutos de ligação única faixa de ritmo de ECG como parte de um programa de rastreio fator de risco coronariano. 3)Coffee, tea and VPB.

As pessoas que bebiam nove ou mais xícaras de café, ou o montante equivalente de chá, por dia eram mais propensos a apresentar pelo menos uma Extra-sístoles ventricular, mas a relação de causa-efeito foi fraca!

Dobmeyer, um cientista, realizou estudo eletrofisiológico na presença de cafeína em sete voluntários normais e 12 pacientes com doença cardíaca 4)The arrhythmogenic effects of caffeine in human beings., mostrou que a Cafeína não afeta a condução cardíaca, mas alterou algumas das medidas eletrofisiológicas com a conclusão de que pode agravar uma predileção existente para arritmia.

Muitos estudos subsequentes apoiaram a noção de que ingestão moderada de café não aumenta a frequência ou gravidade das arritmias.

 

Café em pacientes com Taquicardia Ventricular:

A taquicardia ventricular é uma das arritmias mais temidas pelos pacientes e médicos, pois ela está intimamente relacionada a morte súbita e síncope. Nesse estudo, os autores examinaram os efeitos da cafeína em 50 pacientes com:

  • taquicardia ventricular recorrente já diagnosticada,
  • fibrilação ventricular e
  • Taquicardia ventricular não sustentada sintomática

Resultado:

A ingestão modesta de 200mg de cafeína não alterou a ocorrência de Arritmia Cardíaca nesses pacientes. 5)The effect of caffeine on ventricular ectopic activity in patients with malignant ventricular arrhythmia.

 

Reduzir o Café Não Reduz Arritmias?

Por outro lado, a restrição ou redução da cafeína não parece ter qualquer efeito significativo na freqüência Extra-Sístoles ventriculares.

Por outro lado, a restrição da cafeína não parece ter qualquer efeito significativo na freqüência das extra-sístoles ventriculares. Autores não conseguiram demonstrar a eficácia de um programa de intervenção “higiênica” envolvendo homens normais com Extra-sístoles ventriculares. 6)Ventricular premature contractions: a randomized non-drug intervention trial in normal men Juntamente com o café, esses homens suspenderam também o álcool e o tabagismo, sem qualquer efeito sobre a frequência das extra-sístoles ventriculares.

 

Conclusão:

Existem dados limitados sobre a segurança e efeitos fisiológicos da cafeína em pacientes com arritmias conhecidas. Os estudos apresentados sugerem que, na maioria dos pacientes com arritmia conhecida ou suspeita, a cafeína em doses moderadas (200 a 300mg de cafeína – 8 a 10 xícaras) é bem tolerado e não há, portanto, nenhuma razão para restringir a ingestão de cafeína. 7)Caffeine and Cardiac Arrhythmias: A Review of the Evidence

 

Você está surpreso?

Você sente os efeitos do café em sua saúde? São efeitos positivos ou negativos? O quê você acha? O café aumenta suas palpitações?

Quantas xícaras de café, por dia, você usa? Compartilhe!

References   [ + ]

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!