Eu recebo muitas perguntas, sobre dor e desconforto no peito. Algo do tipo: “Ultimamente tenho sentido um desconforto no peito, desconforto no lado esquerdo do peito, queimação, peso, às vezes dores em pontadas, às vezes sinto como se faltasse o ar.

Fui ao cardiologista que disse que não tenho problemas cardíacos, após fazer o teste de esforço, associou os meus sintomas com ansiedade. No entanto, continuo a sentir os mesmos sintomas, devo me preocupar, o ECG de esforço é capaz de diagnosticar qualquer problema cardíaco? devo voltar ao cardiologista? ou será mesmo ansiedade?”

Conte sobre a sua dor!

Confira uma Série de Artigos sobre Dor no Peito! Entenda Tudo! (Atualizado!)

Dor no Peito: 19 causas importantes e Graves! (Parte 1)

Desconforto no Peito – Pode ser Grave?

Os sintomas de “desconforto no lado esquerdo do peito, queimação, peso, às vezes dores em pontadas” são sintomas que nos fazem pensar em dores cardíacas causadas pela angina… mas para chegar à conclusão de que se trata de um problema cardíaco ou não, irá depender de uma série de fatores, vejamos:

Desconforto no Peito – Pode ser Coração? Pode, mas…

Como disse, sim, o Desconforto no Peito pode ser um problema de coração, mas esse desconforto pode ser devido à diversas outras manifestações de sintomas de outros órgãos dentro do peito.

Dentro da Caixa torácica, há diversos órgãos e sistemas orgânicos que podem ser os culpados pelo desconforto no peito, dentre eles:

Portanto, só o seu médico será capaz de determinar, com certeza, a origem da sua dor. Mas vamos lhe ajudar um pouco.

Leia mais:

Leia Também:

Desconforto no Peito – Quando o coração é o suspeito?

Desconforto no peitoQuando um paciente chega ao médico relatando um desconforto no peito, o médico irá se preocupar e tentará, de todas as formas, saber a origem desse desconforto.

“Não é dor, Doutor, é Desconforto”

Não tenha dúvidas, o médico cardiologista irá lhe perguntar se você está sentindo DOR NO PEITO. E muitos pacientes retrucarão e dirão: “Não é dor, Doutor, é INCÔMODO no peito, desconforto.” E é quando o paciente diz Desconforto que o cardiologista mais se preocupa.

Leia mais sobre Hipertensão Arterial:

Caracterizando a Angina – o Desconforto de origem cardíaca.

A Angina é a Dor ou Desconforto no peito causado por um problema ligado à falta de oxigenação no coração.

Angina – O quê a desencadeia?

Normalmente, a angina (dor/desconforto no peito) é desencadeada pelo esforço físico. É uma dor que acontece no momento do esforço físico ou alguns minutos após esse esforço.

Angina – O quê a piora?

angina (dor/desconforto no peito) é intensificada e fica mais forte quando o paciente realiza esforço físico ou nas situações em que ele sofre um estresse emocional que faz com que o seu coração acelere e exija uma maior oxigenação.

Angina – Melhora com o quê?

A Angina é melhorada com o repouso ou com a redução do mesmo. O paciente percebe que está sentindo a dor/desconforto e para o esforço físico. Logo em seguida, em minutos ou segundos, a dor desaparece por completo ou quase por completo.

Se o paciente achar que a sua dor/desconforto tem alguma dessas características, está passando da hora de procurar a ajuda de um cardiologista.

Desconforto no peito – Quando o coração NÃO É o suspeito!

Como disse acima, há diversos outros órgãos do corpo que causam dor no peito e desconforto no peito. Portanto, o coração NÃO É o único suspeito.

Nessas situações – o médico, apenas o médico – pode fazer a distinção dos sintomas – e não vale consulta pela internet. Só a consulta presencial.

Como é a sua dor? Explique-nos!

Desconforto no peito – Quando usar exames complementares?

A História Clínica:

Quando a história clínica do paciente não for capaz de determinar exatamente quê tipo de dor o paciente está tendo, o médico lançará mão de exames complementares.

A idade do paciente – um fator importante:

Entretanto, mais importante que a dor… é a idade do paciente, por incrível que pareça. Um adolescente ou adulto jovem (<40 anos) com estas dores: é difícil que seja doença das coronárias ou por falta de oxigenação no coração. Já um idoso (>60anos), a história já muda! a chance é muito grande.

Leia mais:

O Eletrocardiograma:

Na sua investigação, o médico lançará mão de exames complementares, e o Eletrocardiograma é um dos principais exames. Com ele, o médico cardiologista tentará encontrar sinais e alterações que indiquem que a dor possa ser de origem cardíaca, com “inversão da onda T”, “ondas Q patológicas”, “supra desnivelamento do segmento ST”, dentre outros termos técnicos que são técnicos demais para serem explicados aqui.

Vantagens do Eletrocardiograma:

É um exame barato e de fácil execução.

Desvantagens do Eletrocardiograma:

É um exame realizado EM REPOUSO e que pode não apresentar alterações quando o paciente estiver deitado (durante a realização do mesmo). Lembra-se que eu disse que a dor/desconforto é proporcionada pelo Esforço. Então, se o Eletrocardiograma é realizado durante o REPOUSO, há menos chance de encontrar alguma alteração.

 

O Teste Ergométrico:

O teste ergométrico é um grande exame que mostra se existe isquemia (falta de oxigenação) em alguma região do seu coração… Se ele foi normal, a chance de ocorrer Angina e sinais de infarto é muito pequena.

Vantagens do Teste ergométrico:

É um exame barato e de fácil execução. É um exame realizado EM ESFORÇO e que busca encontrar alterações que não estavam presentes durante o repouso e que se manifestam durante o esforço físico.

Desvantagens do Teste Ergométrico:

É necessário usar um pouco mais de equipamentos médicos, como a esteira ergométrica e o local de realização precisa estar equipado adequadamente.

O Ecocardiograma:

Também é um dos exames solicitados pelos médicos para fazer a distinção entre os problemas de coração.

Outros Exames:

O médico, a seu critério, lançará mão de outros exames para investigar a dor no peito.

Leia mais:

Situações interessantes:

Infartou com 30 anos… Quando a exceção ocupa o espaço da regra…

Muitas pessoas conhecem amigos, parentes ou conhecidos que tiveram uma morte súbita aos 23 anos ou aos 32 anos de idade. Entretanto, dificilmente esta morte súbita foi causada por um problema relacionado ao infarto ou falta de oxigenação no coração. Há outras causas de morte súbita em adultos jovens, mas quando o paciente falece, muitos confundem morte súbita e parada cardíaca com Infarto. Há diferença.

Uso de Drogas:

O uso de drogas ilícitas, como a cocaína, é uma das principais causas de morte súbita de origem coronariana, por falta de oxigenação do músculo do coração. Mas esta é uma exceção, não a regra.

Má formações arteriais:

Uma má formação congênita nas artérias do coração também pode ser uma causa de morte súbita de origem Coronariana (infarto e afins). Mas também é uma exceção.

Como é a sua dor? Preencha!

Ansiedade pode causar dor?

A dor é algo bastante subjetivo (bastante pessoal) e algumas pessoas sentem mais dor que outras para a mesma picada, por exemplo. A ansiedade pode, sim, reduzir o limiar de dor e nos tornar mais sensíveis a dor, seja qual for o tipo de dor.

Na pergunta da paciente, o médico suspeito que a dor fosse de origem emocional.

Isso realmente ocorre.

Leia mais:

Sua vez…

a sua dor tem as características descritas acima? ou é diferente? Já procurou o seu cardiologista? Já fez o seu check-up? Deixe o seu comentário para auxiliar outros leitores. Não responderei diretamente a sua pergunta, mas farei de tudo para atualizar os artigos, sempre que possível.

Abraços.

Leia Também: