Dores no Peito Psiquiátricas e Musculares – (Parte 4)

Dores no peito são terríveis e causam sérias consequências nos pacientes. Muitas vezes elas são persistentes e deixam todos incomodados e ansiosos. As causas músculo-esqueléticas (carne e osso) são a maior causa de dor no peito. Confira.

Esse artigo foi dividido em cinco partes para facilitar a sua leitura:

Causas Musculosqueléticas da Dor no Peito

A causa da dor torácica em pacientes ambulatoriais pode variar de condições fatais para aquelas que são relativamente inofensivas. As causas mais comuns de dor torácica são;

  • doenças músculo-esqueléticas (30-50%)
  • gastrointestinais (10-20%).
  • restante… (30%)

Essa parte do artigo, trataremos das dores no peito mais frequentes – as dores musculares e esqueléticas.

16. Dor no peito músculo-esquelético

Uma grande proporção de dor torácica é causada por uma condição músculo-esquelética subjacente. Estas condições podem ser classificadas como síndrome de dor torácica musculoesquelética isolada, normalmente referida como dor torácica músculo-esquelética. Às vezes, estes podem ser diagnosticados como costoesternal (costochondritis) ou síndromes de dor de costela inferior (20).

É a dor no peito mais frequente

A proporção de pacientes com dor torácica osteomuscular varia com o quadro clínico. Ela afeta até um quarto dos pacientes no cenário de emergência e mais de um terço daqueles em ambulatórios não-emergência. A sensibilidade da parede torácica é comum, mas nem sempre reproduz os sintomas, e tal sensibilidade pode estar presente em pacientes com dor de outra origem (20).

Doenças e condições associadas…

Em alguns casos, a dor torácica osteomuscular está associada a doenças reumáticas, como:

  • fibromialgia,
  • artrite reumatoide e
  • espondiloartrite.

A fibromialgia é a mais prevalente das doenças reumáticas que causam dor torácica músculo-esquelética (21)

Síndrome da costela dolorosa:

A síndrome de costela dolorosa consiste de três características: dor na parte inferior do peito ou parte superior do abdômen, um ponto sensível na margem costal e reprodução da dor ao pressionar o ponto sensível (22).

A síndrome de Tietze

A síndrome de Tietze foi definida como um inchaço benigno, doloroso, das articulações costoesternais, esternoclaviculares ou costocondrais, envolvendo mais frequentemente a área da segunda e terceira costelas (23).

Queimação, Peso, Dor e Desconforto no peito esquerdo. É Grave?

 

Causas psiquiátricas da dor no peito

Não menos importantes

17. Transtorno do pânico

Transtorno de pânico é um transtorno de ansiedade caracterizado por ataques de pânico inesperados recorrentes (23).

Os ataques de pânico são episódios súbitos de medo ou angústia extremos, freqüentemente associados a dor no peito, batimentos cardíacos acelerados ou palpitações (24), sudorese, falta de ar e dormência. Consequentemente, o paciente pode sofrer de medo constante de ter mais ataques e tende a evitar lugares ou circunstâncias onde os ataques ocorreram antes.

Foi sugerido que aproximadamente um quarto dos pacientes que apresentam aos médicos para o tratamento da dor torácica têm transtorno do pânico (25). Não obstante, um transtorno de pânico muitas vezes não é reconhecido e não é tratado entre pacientes com dor torácica, levando a freqüentes visitas de retorno aos serviços de emergência.

Por outro lado, é importante reconhecer que os pacientes com transtorno do pânico podem ter doença coronariana coexistente. De fato, o transtorno do pânico está associado a taxas elevadas de doença cardiovascular (25).

Felizmente, transtorno do pânico é tratável, e a qualidade de vida pode ser melhorada por métodos psicoterapêuticos e terapia de drogas. Atualmente, a terapia cognitivo-comportamental (TCC) é uma abordagem de tratamento freqüentemente utilizada e é considerada um método eficaz e clinicamente comprovado (26,27).

Leia mais:

Leia Também:

Outras causas de dor no peito

Menos frequentes, mas também muito importantes, essas dores precisam fazer parte da investigação da dor torácica.

Queimação, Peso, Dor e Desconforto no peito esquerdo. É Grave?

18. Dor no tórax relacionado à substância

Várias drogas ilegais podem ter efeitos cardiovasculares adversos, variando de freqüência cardíaca anormal a ataques cardíacos.

Cocaína e dor no peito.

A cocaína é a droga ilegal mais freqüentemente associada com visitas aos departamentos de emergência dos hospitais nos Estados Unidos.

O uso de cocaína tem sido relacionado com dor torácica e infarto do miocárdio (ataque cardíaco).

19 Causas importantes da dor no peito

A dor torácica pode ser o sintoma de herpes zoster. O diagnóstico pode ser complicado porque a dor geralmente precede a erupção cutânea.

O herpes zoster (herpes zoster) é uma infecção causada pelo vírus varicela-zoster, o mesmo vírus que causa varicela. O vírus pode permanecer latente no sistema nervoso durante anos antes de se reativar como herpes zoster.

Como o Herpes zoster se manifesta?

O herpes zoster é caracterizado por uma erupção cutânea vermelha que pode causar dor e ardor. Tipicamente ocorre como uma listra das bolhas em um lado do corpo, frequentemente no torso, em pescoço, ou na cara.

A maioria dos casos de herpes zoster melhora dentro de duas a três semanas. O transtorno raramente ocorre mais de uma vez na mesma pessoa, mas aproximadamente 1 em cada 3 pessoas terá herpes zoster em algum momento de sua vida (29).

Se há lesões na pele, por quê a confusão?

A Dor no peito pode ser o sintoma de apresentação do herpes zoster. O diagnóstico pode ser complicado porque a dor geralmente precede a erupção cutânea.

Quer aprender mais? Veja as outras partes desse artigo.

Quer quer eu explore mais algum desses assuntos? Deixe o seu comentário e faça a sua pergunta! Esse artigo foi dividido em quatro partes para facilitar a sua leitura:

AGENDE SUA CONSULTA

Author: Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista que entende que a internet pode e deve ser uma fonte inesgotável de informações para os pacientes.
CRMMG: 33.669 – Trabalha na Clínica Cardiovasc, em Teófilo Otoni, MG

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!