Everton pode ser o primeiro a atuar no Brasil com desfibrilador implantado

Everton Costa segue em sua luta para voltar a jogar futebol. Passado um mês do quadro de convulsão e arritmia cardíaca, o atacante realizou novos e os resultados não foram os esperados. A inflamação no músculo cardíaco (miocardite) do jogador segue inalterada. O quadro levou o departamento médico do Vasco a sugerir a colocação de um desfibrilador implantado.

A nova cirurgia será feita nos próximos dias e, segundo o cardiologista Gustavo Gouvêa, não há registro de outro jogador com o aparelho no futebol brasileiro. – Temos um estudo com mais de 300 casos de atletas usando o desfibrilador, sendo 19 jogadores de futebol, mas não temos relato de nenhum jogador profissional no Brasil. Um caso famoso por aqui é o do Washington, mas é totalmente diferente. O problema dele era na coronária. Já o do Everton é no músculo do coração – frisou o profissional contratado pelo Vasco para acompanhar o caso de Everton Costa de perto. O desfibrilador é pequeno e será implantado no tecido subcutâneo de Éverton, logo abaixo da clavícula. Dois pequenos cabos entram pelas veias e conectam o aparelho ao coração. O dispositivo é capaz de reconhecer uma nova arritmia. Neste caso, o choque é liberado para estabilizar os batimentos cardíacos. Ewerton Vasco

Segundo o estudo realizado em 2013 pela American Heart Association (Associação Americana do Coração), 10% dos 300 casos estudados registraram uma nova arritmia durante atividade física e a necessidade do choque. Nenhum dos atletas, no entanto, largou o esporte. Outros 3% sofreram danos no aparelho por causa de contatos (como uma bolada no local). A continuidade da carreira de Everton, no entanto, só será decidida em outubro – seis meses depois do evento inicial.

Jogador Belga rescussita de Parada Cardíaca – devido a CDI (veja video)

Um dos casos de jogadores de futebol que passaram a usar desfibrilador implantado e tiveram uma nova arritmia, com necessidade de choque, foi o do belga Anthony Van Loo. O colapso se deu em 2009 e, após o desfibrilador entrar em ação, o jogador voltou a si e sentou no gramado depois de desmaiar. Ele atua até hoje, aos 25 anos, pelo Mechelen, da Primeira Divisão da Bélgica.

 

Em caso de nova arritmia, o jogador perde a consciência. O coração bate tão rápido, que o corpo bombeia pouco sangue e falta oxigênio no cérebro. Nesse momento o dispositivo reconhece o problema e em poucos segundos libera um choque. Foi o que aconteceu com o Anthony. Pode nunca acontecer, pode acontecer várias vezes, uma só vez… É imprevisível.
Gustavo Gouvêa, cardiologista

– Em caso de nova arritmia, o jogador perde a consciência. O coração bate tão rápido, que o corpo bombeia pouco sangue e falta oxigênio no cérebro. Nesse momento o dispositivo reconhece o problema e em poucos segundos libera um choque. Foi o que aconteceu com o Anthony. Pode nunca acontecer, pode acontecer várias vezes, uma só vez… É imprevisível. Do estudo que pesquisamos, 10% dos atletas tiveram de levar o choque. Além do aparelho, o Everton segue tomando um remédio antiarritmico, que diminui ainda mais a chance – lembrou.

 

Entenda o Caso…

Há cerca de um mês, o susto. No dia 16 de abril, Everton Costa deixou São Januário de ambulância durante a partida válida pela primeira fase da Copa do Brasil. No hospital, os exames constataram uma arritmia cardíaca. Três dias depois, o departamento médico do Vasco e o cardiologista Gustavo Gouvea deram uma entrevista coletiva para explicar detalhes do ocorrido. Na ocasião, foi anunciado que seria preciso realizar novos exames dentro de um mês para descobrir se o jogador teria condições de seguir jogando profissionalmente.

Everton Costa ficou seis dias internado. Depois que recebeu alta, ficou se recuperando em casa – onde teve os batimentos cardíacos monitorados por um aparelho – sem realizar esforço físico. Neste período, o elenco vascaíno chegou a gravar um vídeo de apoio ao atacante. Nas redes sociais, o clube lançou a campanha #forçaeverton.

Contratado em janeiro, Everton pertence ao Coritiba e está emprestado ao Vasco até dezembro de 2014. Após o problema cardíaco, o empresário Jorge Machado avaliou a situação e acenou com a possibilidade de uma renovação sem custos para o clube carioca. Aos 28 anos, o atacante tem 10 jogos e um gol marcado – contra o Duque de Caxias – com a camisa vascaína.
Pergunte 3

Author: Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista que entende que a internet pode e deve ser uma fonte inesgotável de informações para os pacientes.
CRMMG: 33.669 – Trabalha na Clínica Cardiovasc, em Teófilo Otoni, MG

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!