Insuficiência aórtica e Benefício INSS: Auxílio-Doença e Invalidez!

Insuficiência aórtica e Benefício INSS; Insuficiência aórtica e Auxílio-Doença; Insuficiência aórtica e Aposentadoria por invalidez; Tenho direito de algum benefício do INSS com essas doenças cardíacas? Como proceder?

Discutimos sobre Insuficiência aórtica nesse artigo – agora, você saberá se preenche os critérios para conseguir o Auxílio-Doença ou a Aposentadoria por Invalidez.

Há dois tipos principais de benefícios previdenciários: Auxílio-Doença e Aposentadoria por Invalidez:

O que é Auxílio-Doença do INSS?

O auxílio-doença é um benefício por incapacidade devido ao segurado do INSS acometido por uma doença ou acidente que o torne temporariamente incapaz para o trabalho. O empregado deve imprimir o requerimento gerado pelo sistema e levá-lo ao INSS no dia da perícia, com carimbo e assinatura da empresa. 1)MTPS

Caso não possa comparecer à perícia médica no dia e hora marcados, você pode solicitar a remarcação, uma única vez, até três dias antes da data agendada, pelo telefone 135. Clique aqui para agendar seu benefício.

Principais requisitos

  • Comprovar doença que torne o cidadão temporariamente incapaz de trabalhar;

Aposentadoria por Invalidez?

A Aposentadoria por invalidez é um benefício devido ao trabalhador permanentemente incapaz de exercer qualquer atividade laborativa, e que também não possa ser reabilitado em outra profissão, de acordo com a avaliação da perícia médica do INSS. O benefício é pago enquanto persistir a incapacidade e pode ser reavaliado pelo INSS a cada dois anos.

Inicialmente o cidadão deve requerer um auxílio-doença, que possui os mesmos requisitos da aposentadoria por invalidez. Caso a perícia-médica constate incapacidade permanente para o trabalho, sem possibilidade de reabilitação em outra função, a aposentadoria por invalidez será indicada. 2)MTPS – Aposentadoria

As duas opções de Afastamento por doença:

Sendo assim, resumidamente, você deverá provar para o INSS que você preenche um dos dois critérios acima:

  • uma doença ou acidente que o torne temporariamente incapaz para o trabalho.
  • está permanentemente incapaz de exercer qualquer atividade laborativa, e que também não possa ser reabilitado em outra profissão.
insuficiencia aórtica

insuficiencia aórtica

Insuficiência aórtica e Benefício INSS:

Como a Consulta média avaliará o seu Quadro clínico?

Quadro clínico – Insuficiência cardíaca classe funcional III e IV; manifestações de baixo débito cerebral (tontura, lipotímia, síncope); síndrome de Marfan associada; presença de galope ventricular (B3); sopro de Austin-Flint na ponta; íctus hipercinético, deslocado externamente; pressão diastólica próxima a zero; queda progressiva da pressão arterial sistólica; presença de aneurisma do seio de Valsalva.

Benefício INSS e o Eletrocardiograma – como pode te ajudar?

Eletrocardiograma – Sinais de sobrecarga ventricular esquerda com onda T negativa em precordiais esquerdas; sinais de sobrecarga atrial esquerda; fibrilação atrial.

Benefício INSS e a Radiografia de tórax – como pode te ajudar?

Estudo radiográfico – Aumento importante da área cardíaca, com franco predomínio de ventrículo esquerdo (aspecto em “bota”); dilatação da aorta ascendente, da croça e do segmento descendente; dilatação do átrio esquerdo.

Benefício INSS e o Ecocardiograma – como pode te ajudar?

Ecocardiograma – Jato regurgitante Ao/VE largo e extenso; fluxo reverso holodiastólico da aorta descendente; abertura valvar mitral somente com a sístole atrial; piora progressiva dos parâmetros da função sistólica ventricular esquerda; queda da fração de ejeção ao ecocardiograma de esforço, abaixo de 40%.

Benefício INSS e o Cintilografia como pode te ajudar?

Cintilografia miocárdica – Comportamento anormal da fração de ejeção, abaixo de 40%.

Benefício INSS e o Cateterismo – como pode te ajudar?

Hemodinâmica e angiografia – Baixa pressão diastólica da aorta, tendendo à equalização das pressões diastólicas aorto-ventriculares; pressão diastólica final do ventrículo esquerdo (Pd2 VE) elevada (>20 mmHg); opacificação igual ou mais densa do ventrículo esquerdo em comparação com a aorta, durante aortografia (Graus III e IV de Sellers); fração de regurgitação > 60%.

Você possui essas alterações?

E aí, você possui alguma dessas alterações? Conte-nos.

References   [ + ]

Author: Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista que entende que a internet pode e deve ser uma fonte inesgotável de informações para os pacientes. CRMMG: 33.669 - Trabalha na Clínica Cardiovasc, em Teófilo Otoni, MG

Share This Post On

4 Comments

  1. Minha filha tem 10 meses , ela tem.sopro.e.coraçao grande , ela vai poder receber beneficio , com.a.cirurgia ela fica boa , ela vai levar uma vida normal

    Post a Reply
    • Fernanda.
      Se ela não contribui para previdência, não.
      Depende do seu salário e de outros fatores.
      Abraços.

      Post a Reply
  2. Tenho estenose mitral, insuficiência cardíaca e outros problemas no coração,, e vou passar por uma cirurgia troca de válvula, tenho 41 anos, trabalho como empregada doméstica, sera que tem possibilidades de eu me aposentar?

    Post a Reply
    • Glória, sim!
      Primeiramente o auxílio-doenças, depois, o afastamento definitivo…
      Mas tudo depende da avaliação criteriosa e de uma relatório médico do seu caso.
      Abraços.

      Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!