Insuficiência Cardíaca e Coração Grande – Tudo!

A ICC – insuficiência cardíaca (IC) também conhecida como Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC), coração fraco ou Coração grande é uma triste etapa para a qual costumam evoluir as doenças do coração. Seja pela gravidade da doença, seja pela falta de cuidado, grande parte das doenças do coração costumam evoluir para a Insuficiência cardíaca – É como se o coração não aguentasse tamanha sobrecarga e agressão que enfraquecesse, entrando em falência!

Se você está com Insuficiência Cardíaca (IC) ou tem um parente com ICC, você está no lugar certo e precisa ler esse artigo. Continue lendo.

O quê é Insuficiência Cardíaca?

Insuficiência cardíaca, às vezes conhecida como IC  congestivaocorre quando o músculo cardíaco não consegue bombear o sangue tão bem quanto deveria 1)MayoClinic ou quando apesar de a Força de contração do coração estar normal, o paciente apresenta os sintomas de IC – esse tipo de IC é conhecida como Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção normal. 2)Diretrizes SBC 3)Wikipedia

Leia mais:

Outros Nomes para Insuficiência Cardíaca:

  • Insuficiência cardíaca congestiva.
  • Disfunção do coração esquerdo. Isto ocorre quando o coração não pode bombear sangue rico em oxigênio para o corpo.
  • Disfunção do coração direito. Isto ocorre quando o coração (seu lado direito: ventrículo direito e átrio direito) estão com mau funcionamento.
  • Cor pulmonale. Este termo refere-se a IC  direita, causada pela pressão de sangue elevada nas artérias pulmonares e o ventrículo direito.  4)nhlbi.nih.gov

Fração de Ejeção Normal e Alterada – Entenda Tudo!

Nem todas as condições que levam à IC  podem ser revertidas, mas tratamentos podem melhorar os sinais e sintomas de IC a grande maioria dos paciente vivem bem, com poucos ou nenhum sintoma. Mudanças de estilo de vida tais como exercício, reduzir o sal da dieta, redução do estresse e emagrecimento podem melhorar qualidade de vida do paciente com IC  5)MayoClinic

 

Qual a Gravidade da Insuficiência Cardíaca?

Insuficiência Cardíaca é uma doença Grave. Mesmo com o avanço da ciência e de um número enorme de medicamentos à disposição dos médicos, a IC continua sendo uma doença que necessita que o paciente seja dedicado ao tratamento e siga rigorosamente as orientações do seu médico.

 

A IC continua sendo uma síndrome de características malignas, com alta mortalidade nas formas avançadas. Vários estudos mostraram que a mortalidade atinge a 50% em um ano, em pacientes na classe funcional (CF) IV da New York Heart Association. 6)NYHA Por outro lado, pacientes pouco sintomáticos têm boa evolução, mesmo que apresentem fração de ejeção (FE) bastante reduzida. 7)Antonio Carlos Pereira Barretto e José Antonio Franchini Ramires

Sendo assim, pacientes que realizam tratamento podem ter uma ótima qualidade de vida, independente da força de contração do coração.

 

Quais as Causas da Insuficiência Cardíaca?

No início desse artigo, eu disse que quase todas as doenças do coração, se não tratadas, podem evoluir para Insuficiência cardíaca. As causas da insuficiência cardíaca congestiva varia de país para país mas, no geral, incluem:

  1. Doença de artéria coronária: Infarto no Coraçãolevando a ataques cardíacos e fraqueza do músculo cardíaco;
  2. Infecções virais ou toxinas, provocando Miocardiopatias, tais como uso prolongado de álcool e doenças virais;
  3. Doença de Chagas: doenças provocadas por infeções muito comuns no nordeste do Brasil.
  4. Doenças nas Válvulas causando enfraquecimento no músculo cardíaco (seja por obstrução nas válvulas ou por mau funcionamento delas;
  5. Hipertensão arterial (pressão alta).
  6. Diabetes.

Causas Mais Raras de IC:

  1. Hipertireoidismo (alto hormônio tireoidiano),
  2. Deficiência de vitamina
  3. Uso de anfetaminas. 8)MedicinaNet.comLeia mais:

Quais os Sintomas de Insuficiência Cardíaca?

Se você tem IC , você pode estar assintomático ou seus sintomas podem variar de leves a graves. Seus sintomas também podem ser constantes ou podem ser intermitentes (indo e vindo). Os sintomas de insuficiência cardíaca se relacionam com a gravidade da doença, com a fração de ejeção do coração, e podem incluir 9)WebMD:

 

  1. Pulmões congestionados. Um coração fraco faz com que muito líquido acumule nos seus pulmões. Isso pode causar falta de ar / Dispnéia com dificuldade de realização de exercícios ou até mesmo para respirar em esforços mínimos, ou até mesmo, deitado na cama, levando a:
    • Tosse seca;
    • Chieira e Chiata (Asma cardíaca).
  2. Retenção de fluido e água. Um coração fraco bombeia menos sangue para a rins e provoca retenção de flúidos:
    • Inchaço dos tornozelos e pernas (chamado de edema)
    • Inchaço no abdômen (Ascite);
    • Ganho de peso. 
    • Maior necessidade de urinar à noite (Noctúria);
    • Inchaço no estômago pode causar uma perda de apetite ou náuseas.
  3. Tontura, fadiga e fraqueza. Menos sangue para seus principais órgãos e músculos faz com que você se sinta cansado e fraco. Menos sangue para o cérebro podem causar tonturas ou confusão mental.
  4. Batimentos cardíacos rápidos ou irregulares. O coração bate mais rápido para bombear sangue para o corpo. Isso pode causar um batimento cardíaco rápido ou irregular e até facilitar o aparecimento de arritmias, como a Fibrilação atrial e até mesmo arritmias mais graves, como as Taquicardias e Fibrilação ventricular.
Resumidamente, os principais Sinais e sintomas de IC  incluem o seguinte: 10)EMedicine

Fração de Ejeção Normal e Alterada – Entenda Tudo!

São (podem ser) sinais de IC (quando o médico detecta no exame físico):

  • Exoftalmia e/ou pulsação visível dos olhos;
  • Distensão das veias do pescoço;
  • Pulso fraco, rápido e fraco;
  • Estertores, sibilos;
  • S 3 galope e/ou pulsus alternans;
  • Aumento da intensidade do som de P 2 coração;
  • Refluxo Hepa-tojugular;
  • Ascite, hepatomegalia e/ou anasarca;
  • Cianose central ou periférica, palidez;

Tipos e Classificação Funcional:

  1. Tipo I: Paciente assintomático em suas atividades físicas habituais
  2. Tipo II: Paciente assintomático em repouso. Sintomas são desencadeados pela atividade física habitual.
  3. Tipo III: Paciente assintomático em repouso. Atividade menor que a habitual causa sintomas
  4. Tipo IV: Paciente com sintomas (dispneia, palpitações e fadiga), ocorrendo às menores atividades físicas e mesmo em repouso.

 

Quais os Tipos de Insuficiência Cardíaca?

Existem dois tipos clássicos de Insuficiência Cardíaca, mas ambos precisam de tratamento adequado. Mas antes, preciso definir o termo FRAÇÃO DE EJEÇÃO.

 

O quê é Fração de Ejeção?

Fração de Ejeção é um termo que vem do exame ecocardiograma e informa quanto de sangue é ejetado do coração a cada batimento cardíaco. Imaginemos que entram 100 mL de sangue no seu coração e, após a contração do coração, restaram 30 mL de sangue que não foi ejetado. Assim, a Fração de Ejeção do seu coração é de 70%.

 

A Fração de Ejeção normal de um coração é de, no mínimo, 58% (medida pelo método de Teicholtz). Assim, um coração com Fração de Ejeção de 60% é um coração normal. Já um coração com Fração de Ejeção de 50% é um coração levemente fraco, que os médicos chamam de DISFUNÇÃO SISTÓLICA em grau leve.

Fração de Ejeção Normal e Alterada – Entenda Tudo!

Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Normal/Preservada:

Quando estão presentes essas características:

  1. Presença de sinais e sintomas de IC;
  2. Fração de Ejeção MAIOR QUE 50%,
  3. Ventrículo esquerdo não dilatado (volume telediastólico < 97 mL/m2 )
  4. Evidência de pressão de enchimento do ventrículo esuqerdo elevada – um termo técnico que indica que a pressão no seu pulmão está alta (principal culpado pela dispnéia).

Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Baixa:

  1. Presença de sinais e sintomas de IC;
  2. Fração de Ejeção MENOR QUE 50%,
  3. Ventrículo esquerdo dilatado;
  4. Evidência de pressão de enchimento do ventrículo esuqerdo elevada – um termo técnico que indica que a pressão no seu pulmão está alta
É o seu médico que irá fazer a melhor caracterização e indicará o tratamento mais adequado. 

Como a Insuficiência Cardíaca é Diagnosticada?

O diagnóstico da Insuficiência cardíaca é baseado na história clínica e em exames complementares.

Leia mais:

Baseado na história e no Exame físico:

Seu médico irá lhe fazer muitas perguntas sobre seus sintomas e histórico médico. Ele investigará a presença ou ausência de doenças que levam à Insuficiência cardíaca. As principais perguntas são: 

  • Você tem sintomas de IC ?
  • Quais as doenças você já tem ou já faz tratamento? – aquelas doenças que levam à insuficiência cardíaca.
  • Quais os sinais de IC que você tem.

 

Baseado em Exames Complementares:

  • Eletrocardiograma: Há sinais de que o seu coração possa estar sofrendo?
  • Radiografia de Tórax: Há cardiomegalia (coração crescido)?
  • Exames laboratoriais: Há Doença de Chagas? há anemia importante? há problemas na tireoide?
  • Ecocardiograma:

No geral, esses primeiros exames são mais do que suficientes para se fazer o diagnóstico de insuficiência cardíaca. Se o médico precisar aprofundar-se, ele lançará mão de outros exames.

 

O diagnóstico diferencial da Insuficiência Cardíaca!

A Insuficiência Cardíaca deve ser diferenciada de outros problemas de saúde que causam falta de ar e Dispneia. Algumas delas são as Doenças do Pulmão e algumas doenças sistêmicas, como anemia e hipotireoidismo.

O seu médico saberá como fazer o diagnóstico correto.

 

Qual o tratamento da Insuficiência Cardíaca?

O principal tratamento da insuficiência cardíaca é a correção da sua causa base, retirar ou controlar a doença que provocou a IC . Portanto:

  1. Se a sua IC foi causada pela Hipertensão arterial descontrolada, controle a sua pressão.
  2. Se foi por Diabetes, controle sua diabetes.
  3. Se foi por Infarto, procure, previna e tente não ter outro.
  4. Se foi por problemas de válvulas, trate e opere (se for o caso) as suas válvulas do coração;
  5. Se foi por Hipertireoidismo, trate a sua tireoide;
  6. Se foi por alguma doença Congênita, trate e opere a doença;
  7. Se foi por uma Arritmia cardíaca grave, trate a Arritmia – veja aqui.
  8. Se foi por X, trate X

Leia mais:

Há medicações para Insuficiência Cardíaca?

Um dos principais tratamentos para a Insuficiência cardíaca e que trazem um bom controle dos sintomas são os medicamentos. Hoje, há inúmeros medicamentos que ajudam no controle dos sintomas, mas no geral, o paciente irá utilizar a principais classes:

  1. Diuréticos;
  2. Inibidores da ECA ou Inibidores dos Receptores de Angiotensina
  3. Digoxina;
  4. Diuréticos poupadores de potássio;
  5. E medicações para a doença de Base:
    1. Anti-hipertensivos, caso hipertensão arterial.
    2. Anti-diabéticos, caso diabetes.
    3. Anti-anginosos, caso Infarto e doenças coronarianas.
    4. E assim por diante.

As medicações são de uso contínuo e o paciente não deve suspender o uso. O seu médico irá escolher a melhor combinação dessas medicações.

 

É necessário operar para Insuficiência Cardíaca?

A cirurgia no coração é necessária quando a doença que causou a IC exige um tratamento cirúrgico. Por exemplo, se o paciente precisar de uma ponte de safena, pois o infarto causou a sua ICC, ele fará a ponte de safena. Se um problema de válvula causou a Insuficiência cardíaca, ele operará a válvula danificada.

 

Tenho ICC, qual é o meu futuro?

Com um bom cuidado, a insuficiência cardíaca o não impedirá de fazer as coisas que você gosta. Seu prognóstico ou perspectivas para o futuro dependerão de como está o seu músculo cardíaco e como ele está funcionando, bem como a presença de sintomas.

Muitos pacientes abreviam o seu tempo de vida quando não utilizam corretamente as medicações para Insuficiência cardíaca ou não fazem o acompanhamento com seu médico. Portanto, parte do seu futuro depende de você.

Outras questões:

A ICC só ocorre em pessoas com doenças no coração de longa data?

Não… não mesmo. A IC pode ocorrer em qualquer idade. Um exemplo é o Infarto do miocárdio que subitamente pode causar uma insuficiência cardíaca. Há problemas nas válvulas do coração que ocorrem aos 19 anos de idade.

 

O Marca-Passo cardíaco ajuda no tratamento da Insuficiência cardíaca?

Em casos em que o coração está com a frequência cardíaca baixa, lenta, o Marca-Passo pode ajudar. 11)NHS.com

 

O Transplante cardíaco pode ajudar?

Nas situações em que o tratamento medicamentoso não está conseguindo retirar os sintomas da ICC, o transplante cardíaco pode ser de grande auxílio. 12)NHS.com 13)Wikipedia ((MedlinePlus)

Você tem Insuficiência cardíaca?

E então, você tem insuficiência cardíaca? Tem um parente que sofre desse mal? Deixe o seu comentário pois isso me ajudará a atualizar e melhorara esse artigo. Abraços.

Leia mais:

References   [ + ]

Author: Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista que entende que a internet pode e deve ser uma fonte inesgotável de informações para os pacientes. CRMMG: 33.669 - Trabalha na Clínica Cardiovasc, em Teófilo Otoni, MG

Share This Post On

138 Comments

  1. minha irmã tem insuficiencia cardiaca precisa de 1 trasplnte mas ela não tem mas força pra lutar pois tem so mas 1 mes de vida estou muito triste como posso ajudar? mas sei que é muito dificil pra ela tambem tudo comecou por ela ser diabetica ja perdi outra irmã com o mesmo problema de saude a posibilidade de eu vir a ter tambem OBRIGADA.

    Post a Reply
    • Ola doutor minha mãe tem 66 anos , e é amputada das 2 pernas faz 2 anos devido a diabetes .
      A 8 meses atrás ficou internada na UTI por 10 dias devido a insuficiência cardíaca e agua no pulmão.
      E agora ta com uma tosse seca q não passa e muito cansada .
      Ela já faz tratamento com remédios .
      Não sei mais o q fazer .

      Post a Reply
      • Adriana.
        A tosse seca pode ser um dos sintomas de ICC e deve ser avaliada pelo médico.
        Outra possibilidade é que algum remédico (enalapril, captopril, ramipril, lisinopril) estejam causando tosse.
        Veja com seu médico.
        abraços.

        Post a Reply
  2. meu marido faleceu dessa doença e o medico dele nunca pôs ele numa fila de transplante.Ele teve que ficar entubado pois estava com os pulmões encharcados.Ele nunca conseguiu sair do tubo.Causa da morte foi choque refratariomorte,miocardiopatia dilatada e insuficiencia renal aguda.Por favor gostaria de esclarecimentos desses sintomas.E se a anestesia da intubação precipitou sua morte.A FEdele era 25%.

    Post a Reply
    • Olá, Tatyane.
      Quando o paciente precisa ser entubado – é o edema agudo de pulmão… um problema muito associado à insuficiência cardíaca.
      A anestesia da intubação não piora nada, pois é transitória.
      Sobre a indicação para o transplante… há diversos critérios que seu cardiologista saberá ou não se ele preenchia os critérios de indicação.
      Abraços.

      Post a Reply
  3. Eu já sou operada a 14 anos de estemia mitralr e meu esposo fez anjiosprastia 3 meses

    Post a Reply
  4. Eu tenho insuficiência cardíaca agora de uns tempo pra cá venho ficando cada dia pior estou ficando muito cansada cada dia mais nos mínimos afazeres ,tenho muita sudorese até quando penteo o meu cabelo muita falta de fôlego muita tosse chiaco de asma.é uma tortura nem exercícios e olha que já fiz cirurgia cardíaca 2 safena 2 stents .e ainda depois sofri uma embolia mais 3 molinhas fazem 4 anos e agora os sintomas estão mais pior. Muita dores no peito pressão descompensada.será que isto é grave o grau do meu problemas cardíacos e grau 3

    Post a Reply
  5. Eu sou portadora de insuficiência cardíaca tomo vários remédio e faço acompanhamento com meu cardiologista mas tomos meus remédios bem certinho.mas ainda sinto muitas dores no peito e agora estou sentindo muita dores na panturrilha e pés inchados dor nos dedos no calcanhar é muito desconfortável.

    Post a Reply
    • Olá, Terezinha.
      Seu médico precisa saber que você está com inchaço nos pés e no calcanhar…
      Edema é um sinal de que a insuficiência cardíaca pode estar descompensando… e piorando.
      Precisa ir ao seu médico.
      Abraços.

      Post a Reply
  6. Há 3 anos, fui parar no HU de Florianópolis, com um quadro de dispnéia, quando após um raio x do torax, constatou-se que estava com o coração crescido e que havia muito liquido retido no pulmão e o médico de plantão me receitou furosemida e pediu pra procurar um cardiologista. Desde os 36 anos me tratava contra a hipertensão, com lousartana potássica,agora conto com 54 anos. Então fiz um ECO e a fração de ejeção era de 26%, foi receitado então: 1/2 compr de Digoxina, 2 compr. de Enalapril, 2 compr. de Ictus 25mg(carvedilol) e 2 compr. de furosemida 40mg, ao dia, minha pressão desde então, mantem-se em níveis bem aceitáveis,mesmo eu não tomando assiduamente a medicação.Mas agora, depois de ter efetuado um novo ECO, estou mais preocupado ainda, pois minha fração de ejeção,baixou para 20%, então meu cardiologista exigiu que não fizesse nenhum esforço e acrescentou mais 1 comp de espironolactona á minha receita. Estou muito assustado e peço que me orientem ao que fazer nesse momento, pois não vejo um horizonte muito positivo, no cenário brasileiro, a quem precisa da rede pública de saúde, pra resolver os seus graves problemas..

    Post a Reply
    • Olá, Edmilson.
      O cardiologista é fundamental para manipular seus medicamentos…
      A queda de pressão não é boa, mas há como ajustar medicações para melhorar a ICC…
      Viva sua vida com saúde e só com alimentos NATURAIS…
      Você ficará bem.
      Abraços.

      Post a Reply
  7. Doutor tive beriberi cardíaco após fazer uma dieta extremamente restrita, mas infelizmente hj após um mês de administração de tiamina e de uma melhora de um quadro de anasarca, ainda tenho edema periférico ,tido algumas taquicardias e dor no peito … é normal? Li que insuficiência cardíaca de baixo débito pode se desenvolver após a tiamina… quais as chances disso ocorrer e será q é o meu caso? Porque pelo tempo que tenho feito a reposição de tiamina acredito q ja deveria estar assintomática… muito obrigada! Que Deus te abençoe!

    Post a Reply
    • Olá, Elizabeth.
      A melhora da IC é avaliada pelos seus sintomas e principalmente pelo ecocardiograma – a fração de ejeção… que é a força de contração do seu coração.
      A fração de ejeção está melhorando?

      Quanto ao tempo para melhorar – isso é imprevisível… pode ser rápido ou lento ou (até) nem melhorar.
      Abraços.

      Post a Reply
  8. Muito obrigada pelo artigo. Foi de grande valia o que li. Meu esposo tem essa doença e as informações aqui contidas me ajudaram muito na forma de ajuda_lo no tratamento.

    Post a Reply
  9. Ola Dr Leonardo, tenho ICC ha 3 anos,tomo carvedilol de 12,5 enalapril de 10 e furosimida de 40….e tbem aldactone de 25.Estou bem…minha duvida é que estou muito gorda e o com o estomago muito alto.Quando faço regime fico muito debilitada e com hipotemia.O que faço para emagrecer …e tbem nao tenho urinado tanto como no inicio do tratament..Tenho 54 anos,96kg, 165m.O DR pode me ajudar? Obrigada.

    Post a Reply
    • Olá, Elzeene.
      A redução do sal tem que ser bem feita (como você está fazendo)… mas a baixa de sódio é perigosa… então, seu médico saberá dosar dieta/medicamento.
      Para emagrecer… reduza muito o trigo, açúcar e arroz branco… (principalmente).
      Coma carnes e saladas -veja aqui.
      Abraços.

      Post a Reply
      • Ola DR Leonardo;minha mãe tem 71 anos e recentemente foi diagnosticada com insuficiencia cardiaca ela ficou 15 dias internada ,estava com muita agua no pulmao,inchaço nas pernas o medico clinico que cuidou dela no hospital receitou digoxina 25mg so meio comprimido furosemida, aldosterin ,levatiroxina ,porque ela precisa ir muito ao banheiro minha cunhada acha melhor retirar um dos medicamentos que ela toma a noite sera que pode ser feito isso pois ela continua muito inchada nos pes e pernas,tosse principalmente a noite ,so ira retornar para acompahamento com o cardio em 30 dias ,sera que ela corre risco de piorar e muito preocupante essa situaçao,o dr pode me dar uma orientaçao ,muito obrigada.

        Post a Reply
        • Olá, Maria.
          Só aceite a orientação da sua cunhada se ela for médica/cardiologista. Senão, melhor levar ao seu cardiologista.
          Pode piorar, mas pode melhorar também.
          Abraços.

          Post a Reply
  10. Qual melhor tratamento para fração de 22%? Transplante ou marcapasso?

    Post a Reply
    • Olá, Yolanda.
      O tratamento melhor é o tratamento da IC com medicamentos…
      Se os medicamentos não levam o paciente para um nível de poucos sintomas… outras opções podem ser necessárias… o Transplante cardíaco tem ganhado força, principalmente em pacientes jovens (menos que 50 anos).
      Abraços.

      Post a Reply
  11. Bom dia,tenho hipoterioidismo, coração fraco e inchado a mais de um ano tomo remédios passado por cardio, o tenho cuidado com a alimentação, tava tão inchada que ja perdi 36kg.
    Pediria uma dieta mais detalhada para fazer o coraçao desinche.

    Post a Reply
    • Olá, Cleony.
      Você, pelo que conta, está com a dieta correta – já perdeu 36kg…
      Não há dieta para coração desinchar… infelizmente.
      – essa dieta (clique aqui) ajuda a perder peso mais rápido.
      Abraços.

      Post a Reply
  12. Parabéns. Excelente artigo. Claro, com linguagem bastante acessível. Gostaria de fazer uma pergunta: Tenho fração de ejeção de 31% e tomo regularmente todos os medicamentos associados- caminho na esteira pelo menos 30 minutos ao dia e faço musculação 4 vezes por semana. As vezes sinto cansaço. Outras vezes sinto alguma dificuldade para caminhar e tenho que faze-lo num ritmo abaixo de 5 km/h. Mas a maior parte dos dias estou bem. Esse cansaço é normal ? Depende das atividades do dia ? Depende do clima ?

    obrigado

    Post a Reply
    • Olá, Airton.
      Você é que te conhece bem melhor que eu… É importante fazer exercícios, mesmo…
      Só de estar fazendo 30 min já é ótimo… vá aos poucos… converse com seu médico … avalie o teste ergométrico para essa falta de ar.
      Abraços.

      Post a Reply
  13. Bom dia Dr Leonardo. Meu pai tem esse diagnostico de insuficiência cardíaca. Ando com um certo medo e dúvida , pois o medico solicitou fazer cateterismo. Esse procedimento é correto para avaliar a doença?

    Post a Reply
  14. minha mae faleceu por causa dessadoença,faz 15 dia sabado,e horrivel quando chegar no ultimo estagio,ela foi uma guerrera e uma,passou 5 meses no hospital sendo 2 meses na uti hospital esperaçao de olinda PE.

    Post a Reply
    • Olá, Glicia.
      Realmente, é uma doença terminal, terrível… que pacientes sofrem ao final da vida.
      Entretanto, com o controle adequado e uma vida saudável… dá para prolongar muito o tempo de vida…
      – Uma turma de pacientes falecem por PNEUMONIA e outros problemas que não a ICC.
      Lamento sua perda.
      Abraços.

      Post a Reply
  15. TENHO 49 ANOS E HÁ UM ANO FUI DIAGNOSTICADA COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONSEQUÊNCIA DE QUIMIOTERAPIA, TOMO 3 MEDICAMENTOS DIÁRIOS GOSTARIA DE FAZER UMA ATIVIDADE FÍSICA POSSO? E QUAL? TAMBÉM PRECISO PERDER PESO MAIS NÃO CONSIGO. PODERIAM ME ME AJUDAR?

    Post a Reply
    • Olá, Marilene.
      As medicações para a ICC costumam ser 5 tipos de medicamentos (dependendo do grau da ICC)… Tenho pacientes co 3 medicamento e outros co 7 tipos.
      O exercício é fundamental no tratamento da IC (mas só se seu médico liberar).
      Abraços.

      Post a Reply
  16. Estou muito preocupada com minha mãe há 8 anos o eletrocardiograma dava BRK e ai quando foi em 2014 ela passou muito mal uma fraqueza e suando bastante, mais quando levamos ela foi feito um ecocardiograma e a fração de ejeção deu 38% o médico passou a medicação e ao decorrer de mais um ano em 2015 ela foi sentindo sitomas de fraqueza e indisposição, foi feito outro ecocardiograma e a fração de ejeção deu 37%, foi feito uma modificação na medicação e ela passou a sentir mal com frequencia, sitomas leves mais proximos um do outro, r agora em 2016 tornou a repetir o exame e a fração de ejeção de 27% estou em panico, o doutor só aumentou a dose do medicamento e me disse que ela é uma paciente dificil de tratar porque ela tem a pressão baixa… ela corre risco de nmorte? o que posso fazer? podem me dizer de fato o que pode ocorrer? aguardo resposta

    Post a Reply
    • Olá, Gildete.
      A insuficiência cardíaca é grave, sim… Mas há tratamento…
      A queda da fração de ejeção é ruim… mas seu médico ajustando os medicamentos, costuma estabilizar ou até melhorar… Espero que seja assim.
      Abraços.

      Post a Reply
  17. boa tarde, muito boa sua materia meu marido tem icc e faz tratamento , qdo diagnosticado seua ejeção era de 31%, agora com o tratamento em 6 meses passou para 45% e seu coração que estava dilatado em 14mm voltou ao normal, será que algum dia ele faria pode parar de tomar toda essa medicação que ele toma? Ou a melhora dele é por causa dos remedios que toma e se parar volta tudo de novo, ele tem uma vida normal, não sente nada, nem cansaço, nem inchaço,nadinha….só que sou leiga e não entendo se esse tratamento tem um tempo e depois a cura, ou se é pra sempre….

    Muito obrigada, e parabéns pela matéria.

    Post a Reply
    • Olá, Cristiane.
      Que bom que a Fração de Ejeção dele está melhorando – esse é o principal parâmetro de melhora, mesmo.
      Difícil responder sua pergunta…
      – Muitos pacientes melhoram muito com medicação e até revertem o problema – aí, há possibilidade de suspender a maioria dos medicamentos.
      – Outros, precisam da medicação o resto da vida.
      Tudo está caminhando bem para seu esposo.
      Sua pergunta merece um artigo… vou fazer.
      Abraços.

      Post a Reply
  18. Sofro de insulficiência cardiaca congestiva à cinco anos ja, tomo todos os medicamentos prescristos pelo medico e tenho uma vida normal, claro que dentro dos meus limites não podendo realizar grandes esforcos, antes do tratamento sentia muita falta de ar principalmente quando estava deitado e a barriga super inchada se sentindo empasinado o tempo todo, mas agora nao me alimento super bem, durmo bem, vivo super bem.

    Post a Reply
    • Olá, Roger.
      Seu testemunho é excelente… é possível viver muito bem com as medicações para ICC.
      Claro que há limitações em relação à esforços físicos… mas dá, sim, para ter uma ótima qualidade de vida.
      Vou usa seu testemunho em um outro artigo.
      Abraços.

      Post a Reply
    • Olá Roger! Bom dia! Tambem tenho Insuficiência Cardíaca que foi gerada pela Miocardite Puerperal. Foi descoberta há 5 meses. Hoje, apresento uma fibrose no meu coração e hipocenesia no ventrículo esquerdo. Estou em tratamento e a minha licença terminou e hoje me encontro afastada em tratamento. Estou com medo de retornar à rotina de trabalho pois, ela exigia muito de mim. Stress de uma multinacional, esforço físico (caminho muito, carrego caixa de brindes), exigência de estar atenta o tempo todo atendendo o público interno, pois, trabalho com Comunicação Institucional. A sua vida normal de hoje engloba a rotina normal de como era antes? Você está conseguindo lidar?

      Post a Reply
  19. Boa tarde !
    Em 1º lugar gostaria de parabenizar e agradeçer pela otima materia publicada sobre ICC.
    Fui diagnosticado a pouco tempo e estou apavorado , por morar em uma cidade pequena e
    por ter tido pouca informação dos medicos. Mais uma vez parabens pela materia

    Post a Reply
  20. Olá. Fui diagnosticada com miocardite, ICC e dissincronia. Fiz o implante do ressincronizador,mas tenho que limitar minhas atividades. Quando coloquei o ressincronizador, minha FE era 30%, agora está em 50%, mas ainda tenho que medir minhas atividades, pois a tosse seca é implacável.ja tenho 4anos de implante, mas muito ainda para aprender. Bjs Denise

    Post a Reply
    • Olá, Denise.
      Que bom que sua FE (fração de ejeção) está melhorando… isso é uma maravilha.
      A tosse pode ser por causa de medicamentos (captopril, enalapril, ramipril) ou pela doença, mesmo.
      Fale para seu médico.
      Abraços.

      Post a Reply
  21. Ola, Boa Noite!!

    A minha mãe tem insuficiência cardíaca, descobrimos ha pouco, mas ela apresentava sinais ha um certo tempo. Ela teve um AVC Ha dois anos, antes disso ela não tomava nenhum medicamento. Após o AVC ela começou a tomar losartana duas vezes ao dia e besilato de alodipina uma vez ao dia para controlar a pressão. Além de pressão alta, descobrimos que ela tinha diabetes, então ela passou a tomar metformina de 850 mg duas vezes ao dia(meio dia e a noite) e gribenclamida de 5 mg uma vez ao dia(manhã). Praticamente dois anos se passaram com ela tomando essa medicação, quando ela comecou a apresentar inchaço nos pés, procuramos o cardiologista e ai veio o diagnostico de IC. O cardiologista não alterou a medicação que ela ja tomava e acrescentou o caverdilol de 3,12mg duas vezes ao dia e também o furosemida duas vezes ao dia. Excluiu apenas o besilato de alodipina que tomava antes de consulta-lo. Ocorre que apos a minha começar a tomar essa medicação, o quadro dela piorou, comecou a ter dificuldades para comer, pois o intestino ficou muito lento. Já internamos ela duas vezes e os medicos não consegue descobrir a causa do intestino está funcionando tao lento. o fato é que o caverdilol trouxe mais prejuizo que beneficios. Gostaria de saber se o caverdilol é tão essencial mesmo para quem tem IC ou outros medicamentos podem suprir a sua ausencia.

    Post a Reply
  22. Minha mãe faleceu faz 22 dias,dessa doença coração estava muito grande no raio X.Estava muito cansada, e com muita falta de ar, não conseguia se alimentar, ela pedia para minha namorada mentir dizendo que comeu. Algumas vezes até ficava desorientada, trocando o nome das pessoas.levamos para o hospital chegou lá com saturação em 46, e de lá já foi entubada e o pulmão só respondia por 20%. Ficou na UTI por 11 dias mas infelizmente, não resistiu. Estava com nora e máquina para ajudar o pulmão. A causa da morte foi arritmia ventricular,choque cardiogênico, miocardiopatia isquemica

    Post a Reply
    • Olá, Abiaquel.
      Uma pena… é uma doença que às vezes “ganha” a briga dos médicos e pacientes.
      Meus sentimentos.
      Abraços.

      Post a Reply
  23. Olá. Há quase 1 ano minha mãe foi diagnosticada com cardiomiopatia dilatada, com fração de ejeção de 33%. Nos exames recentes vemos que o estado está estável, mas ela já internou duas vezes por ficar semanas sem comer e com muita dor nas pernas e abdômen. Eu gostaria de entender porque ela sente dor nas pernas, é por falta de circulação??
    Há 25 anos atrás ela foi diagnosticada com sopro, mas não seguiu com o tratamento. O fato de ela ter pressão normal atrapalha? Porque o cardiologista não deixa ela tomar nem soro e proibiu qualquer medicamento na veia, pois ela quase morreu com uma injeção de um medicamento para a dor nas pernas e abdômen. Isso caracteriza um quadro grave?

    Post a Reply
    • Olá, Maísa.
      Fração de ejeção de 33% é grave, mas há tratamento…
      A dor nas pernas é pela deficiência do coração em bombear o sangue…
      O problema de válvula pode ter causado o problema.
      Abraços.

      Post a Reply
  24. Boa tarde meu marido tem insuficiência cardíaca e a ejeção dele tá 20% o médico passou Furosemida. Enalapril. Carvedillol. Entre outros , quanto ao que sentia antes como falta de ar em pequenos esforço,cansaço mesmo sentado ,dispineia etc ele não sente ,mas fico preocupada quanto a ejeção, existe possibilidade de melhorar a porcentagem de 20% ?

    Post a Reply
    • Cristiane.
      Sim, pode melhorar… pode piorar e pode ficar igual.
      Só o tempo e o tratamento dirão.
      Abraços.

      Post a Reply
  25. Tenho cardiopatia digestiva congestiva grave. Fiz uma angioplastia e cateterismo, colocaram um stend, perdi 70% do músculo cardíaco. Tenho a pressão baixa, geralmente 8 por 6 mais ou menos. Vivo inchada. quase sempre internada com agua nos pulmões. Isso desde 2014. Tomo mtos. remédios. Faço pilates p/ ajudar a parte respiratória, tenho mto. cansaço de esforço. hj. estou com 61 anos. Gostaria de saber qto eu devo viver ainda, sendo que os 30% que me restaram ainda não estão completos.

    Post a Reply
    • Olá, Zélia.
      Fração de Ejeção de 30% não é igual à morte… Perder 70% dos músculos cardíacos, também não.
      Tenho pacientes com Fração de ejeção de 20% que vivem bem (com limitações), mas vivem bem…
      Converse mais com seu médico e tente acalmar-se.
      Abraços.

      Post a Reply
      • Mto. obrigado pele a sua atenção. Um abraço!

        Post a Reply
  26. Dr boa noite

    Minha vó tem 87 anos e nos últimos 3 meses já foi internada 5 vezes, com água no pulmão, insuficiência cardíaca, coração muito grande e válvula mitral frouxa. Ela também colocou marcapasso há uns 12 anos e trocou a bateria faz 1 ano. Hoje internou novamente, fazendo apenas 1 mês que saiu do hospital. Dr, eu gostaria de saber se será sempre assim e se tem algo que possa ser feito para que ela não retenha tanto líquido, principalmente nos pulmões. Gostaria de agradecer sua atenção com as pessoas, isso nos dá um de conforto muito grande pois as vezes estamos nos sentindo muito desamparados seja por conta de nossa saúde ou da dos nossos queridos. Desde já agradeço muito.

    Post a Reply
  27. olá minha mãe tem 67 anos e hipertensa fez um exame de cintilografia de perfusão miocárdica
    laudo o estudo sincronizado ao eletrocardiograma (gated SPECT) evidencia motilidade global do ventrículo esquerdo preservada e fração de ejeção do ventrículo esquerdo de 72%
    conclusão
    Estudo de perfusão miocárdica sem alterações significativas.
    valores de referência: Fracção de ejeção do ventrículo esquerdo 45%

    gostaria de saber se isso e Grave ?

    Post a Reply
  28. Olá doutor gostaria de saber mais informações sobre remodelamento concentrico do VE fui diagnosticada no eco com esse problema.desde já agradeço

    Post a Reply
  29. Minha irmã descobriu que só tem 35% do coração funcionando, o médico já passou a medicação, mas eu gostaria de saber qual a gravidade desse problema, estamos muito preocupados, é muito grave? Tem cura? Qual o risco dela morrer?

    Post a Reply
  30. MINHA MÃE FOI DIAGNOSTICADA COM CORAÇÃO INCHADO,INSUFICIÊNCIA CARDÍACA COM Fração de Ejeção de 50% PELO QUE O MÉDICO EXPLICOU. O MEDICO NÃO PEDIU PARA ELA DIMINUIR OS ESFORÇOS FÍSICOS, PASSOU REMÉDIOS E UMA DIETA BEM BALANCEADA E RESTRITIVA, PORÉM NÃO FEZ NENHUMA OBSERVAÇÃO SOBRE OS ESFORÇOS FÍSICOS, ISSO ESTARIA CORRETO? OU SERIA IDEAL ELA DIMINUIR OS ESFORÇOS FÍSICOS? (ELA É FUNCIONÁRIA DOMÉSTICA)

    Post a Reply
  31. Boa noite! Fui diagnosticado com Fração de Ejeção em 15%… tomo 2 diuréticos, mas os pés continuam inchados e doem, tomo outros remédios como Enalapril e Carvedillol, além de AS… fiz cateterismo e algumas válvulas estão em situação grave. Um médico me disse que isso pode ser viral, pois não foi encontrada a explicação para o ocorrido… tenho 44 anos e muitas dúvidas e medo…. pareço um inútil, quase o tempo todo na cama, pois 15 minutos de algumas atividade e eu me canso,,, como tenho isto desde junho de 2016 não sei muito o que fazer… algumas dicas, Dr.? Obrigado!

    Post a Reply
  32. Ola! Parabéns pela iniciativa de ajudar pessoas que convivem com esta doença.
    Fui surpreendida com este diagnostico Miocardiopatia dilata, 2 anos atrás. Atualmente, tenho 60 anos e quando descobri tinha acabado de fazer sozinha o Caminho de Santiago de Compostela (caminhado uma média de 35 km por dia no total de 10 dias em pleno verão europeu, feliz e sem qualquer problema de saúde (achava). Corria 10 km 3x p/semana e subia diariamente 10 andares. Não sentia sintoma algum!!! Ao iniciar procedimento de cirurgia estética para retirada de uma glândula extra manaria, no risco cirúrgico com cardiologista, foi detectado.
    Enfim, pressão arterial normal, sem colesterol alto, vida ativa…. Sem qualquer sintoma que pudesse indicar esta doença, se não fosse o exame para risco cirúrgico nunca iria descobrir. Passei por cinco médicos até me identificar com um que pudesse entender minhas necessidades. Os outros me condenavam em vida, pois a fração de ejeção era de 33,8%
    Hoje com medicação a fração de ejeção é de 40,70%. Continuo com vida ativa, só parei de correr mas pretendo voltar moderamente. Ano passado fiz escalada de 2.100 mts altitude e não senti nada!!!
    Viajo com frequência, trabalho e procuro viver a vida…apesar de tres em tres meses fazer consulta com o cardiologista
    Desejo para todos que tenham esta doença, confiança no médico, nos medicamentos e vamos embora viver.

    Post a Reply
    • Opa, obrigado.
      Não dá para condenar ninguém à morte baseado em um valor de fração de ejeção…
      Muitos paciente falecem com Fração de ejeção de 55% e outros que vivem longamente com fração de ejeção de 16%…
      Obrigado pelo testemunho.
      Abraços.

      Post a Reply
  33. Dr. Leonardo,

    Mamãe tem 89 anos e sofre de IC, diabetes, hipertensão , ultimamente vive com falta de ar e desconforto no estomago edema , agora com náuseas também.
    já Teve duas pneumonia , ela toma carvedilol , aldactone , laxix, losartana , glimiperida , purant4 , complexo b , sinvastatina, enfim toam todos remédios direitinho.
    Sua pressão arterial anda baixa e as vezes a sua diabetes também chega a nveis muito baixo 36 , onde tenho que ministrar açúcar para aumentar e normalizar. O seu médico disse que pela idade é normal , mas pergunto ao senhor tem algo a se fazer para melhorar a qualidade de vida dela? devo procurar outro profissional? grata

    Post a Reply
    • Marly.
      Esse são os medicamentos mais usado para a IC.
      Mantenha-se próximo do seu médico e peça-lhe aconselhamento.
      Abraços.

      Post a Reply
  34. Boa Tarde, meu marido foi diagnosticado essa semana com FE de 12%, qual o grau de risco, o que significa esses 12%? E com os medicamentos há chance de melhora neste índice e de o coração desinchar?

    Post a Reply
    • Kátia.
      12% é a força de contração do coração, chamada de Fração de Ejeção (FE)…
      Há chance de melhora desse índice, sim.
      Abraços.

      Post a Reply
  35. Doutor meu ultimo eco acussou 80% de fraçao de ejeçao, tenho valvula aortica bicuspide, raiz aotica de 45mm, não sinto cansaço, será que é hora de trocar a valvula, com regurgitação moderada? meu volume sistolico está com 108 ml, grato

    Post a Reply
  36. Boa noite! Dr a três anos tenho insuficiência cardíaca grau 1 ( disfunção diabólica ventrículo esquerdo).
    Mas nesses últimos meses tenho sentido muita canseira e dispnéia( tosse) mesmo dormindo ou quando estou caminhando e dores no peito com mais frequência. Será dr que minha insuficiência esta piorando? O que seria esses sintomas? Muito obrigado por responder estou assustada!

    Post a Reply
    • Elaine.
      Dores no peito em paciente com IC devem ser investigadas à risca.
      Não creio que seja piora mas seu médico precisa saber.
      Abraços.

      Post a Reply
  37. Olá Doutor Leonardo

    Tive um infarto na artéria coronária descendente anterior esquerda que segundo o Cardio é uma área de grande vascularização e um IAM nesse local trazem muita perda de função e parede cardíaca.
    Porém segundo ele meu acometimento não foi grande.
    Após 2 dias fiz um eco que mostrou leve dilatação do ventrículo esquerdo e perda moderada de fração de ejeção, 42%. Após 10 dias do IAM fiz cateterismo sem necessidade de angioplastia.
    As dúvidas são.
    Posso ter uma qualidade de vida boa caso não haja recuperação da FE?
    Minha pressão ainda esta baixa o que me impede de tomar um ECA junto com o Carvedilol 25 e é o Clopidrogel de 75. Essa baixa de pressão é por causa do infarto, dos medicamentos ou de ambos?
    Perco muito se não agregar um ECA ao tratamento?
    Qual a expectativa de vida para casos similares ao meu seguindo à risca o que diz meu médico?

    Doutor muito obrigado

    Post a Reply
  38. Olá Dr. Leonardo,

    Meu sogro descobriu a mais ou menos um mês que tem ICC, ficou internado por duas semanas, a água que possuia no pulmão secou completamente em dois dias, e os rins também voltaram a trabalhar normalmente em dois dias, teve alta e agora está em casa dando sequencia ao tratamento, ele toma Carvedilol duas vezes ao dia, e diz que o remedio faz ele sentir muito enjoo e raramente ele chega a vomitar, isso é normal? É uma reação secundária desse remedio?
    Ele voltou a reter liquido nas pernas e um pouco na barriga também, o nefrologista receitou um diurético e pediu para reduzir a injestão de água conforme a quantidade que urina, e disse que o liquido secará em no máximo dez dias.
    O FE dele está em 38%, isso então é reversível? o FE pode voltar ao normal?

    Post a Reply
    • Aline,
      Nem sempre volta ao normal… mas há possiblidade de melhorar… mas isso é indefinido e só o acompanhamento mostrará.
      Falei sobre a dieta e nutrição na IC e é bom você ler, pois o aumento de peso e o volume de água que ingerimos está diretamente ligado à piora na IC.
      Abraços.

      Post a Reply
  39. Bom dia, Dr. descobrimos do nada que minha mãe tem insuficiência cardíaca com fração de ejeção de 32%, nunca soubemos q ela tinha pressão alta, nem diabetes, não sabemos a causa da doença, estamos perdidos sem saber o q houve, ela sentia queimação no peito e dores nas costas os médicos por onde ela passou falaram q era problema pulmonar ( bronquite)até q encaminharam para o pneumologista ele q descobriu q o coração dela estava aumentado pelo raio X , fizemos o eco e deu essas alterações, estou sem chão, já levamos no cardio, está tomando os remedios para o coração e para pressão e diuréticos, tem chance desta fração de ejeção aumentar, esta fração significa que o coração dela funciona só 32%? me explica por favor

    Post a Reply
    • Flávia.
      Quê pena. Mas não é pelo fato de não ter pressão alta ou diabetes que a paciente não pode ter ICC.
      Há doença nos músculos do coração que podem levar á ICC.

      A fração de ejeção pode melhorar: SIM e costuma melhorar no pacientes que estão inciiando o tratamento. Espero que seja o caso dela.
      Enfim, há tratamento e os pacientes ficam bons.
      Abraços.

      Post a Reply
  40. Boa noite após um exame constatou que minha fração de injeção ficou 53% o médico mandou fazer cateterismo e alguns remédios será que precisa efetuar o cateterismo

    Post a Reply
  41. Tenho insuficiencia cardiaca, miocardiopatia dilatada enjeção 37%. Sou professor, trabalho 8 hs por dia de pé e com muito estresse,. Meu médico mim afastou do trabalho, mas sua justificativas para afastar do trabalho (minhas funções laborais) não foram convincentes. Quero saber quais justificativas o médico deve colocar no lauda alegando que não tenho condições de trabalhar.

    Post a Reply
    • Domingos,
      O INSS tem sido bastante restritivo ao liberar benefícios.
      Talvez o Auxílio doença, por um período.
      O que vejo é o afastamento de pacientes com Fração de ejeção abaixo de 30% ou menor.
      Melhoras.

      Post a Reply
  42. Boa Tarde Dr.
    Minha avó entrasse internada ha 09 dias com agua no pulmão, desde maio eça sentia falta de ar, achavam que era cancer no pulmão, passou em 2 cardiologista e nenhum tinha dito que era problema no coração… ai no dia 01/11 ela sentiu muita falta de ar e foi descoberto a agua no pulmão e que o motivo era coração grande… ela toma remedios para pressão desde os 40 anos, mas a pressão é bem controlada… ainda vai fazer exames para ver a causa de IC por agora estao apenas tratando da agua do pulmão, minha duvida é, será que a medicação para o coração resolve já que ela toma a tanto tempo remedio para pressão? ou uma coisa não tem nada a ver coma outra? ela sente falta de ar quando faz qauqluer tipo de esforço.

    Obrigada desde já…

    Post a Reply
    • Opa.
      A maioria dos remédios para pressão alta ajudam no tratamento da insuficiência cardíaca e Edema de pulmão (água no pulmão).
      Seu médico saberá fazer a escolha e ajusatará pra ela não ficar com falta de ar.
      Abraços.

      Post a Reply
  43. estou piorando eco a 3 anos deu disfunçao diastolica com deficit do relaxamento do ve grau1 sinto falta de ar deito com 4 travesseiro cansaço n aguento subidas e sensaçao d desmaio taquicardia isto e´ insuficiencia cardiaca ?

    Post a Reply
    • Marcelo.
      Se você tem fração de ejeção baixa no eco, pode ser.
      Seu médico saberá definir.
      Abraços.

      Post a Reply
  44. Olá doutor. Eu tenho um histórico de miocardiopatia dilatada periparto, devido à pressão alta na gravidez. Tomo Carvedilol 25mg Losartana 50mg Espironolactona 25mg. Minha fração de ejeção estava em 36% no início do tratamento, foi para 45% após dez meses com as medições, porém fiz um novo exame e mediu em 43, após mais seis meses de tratamento… Outra coisa, no resultado que vem na tabela da frente com as informações das medidas do coração e tal, a fração de ejeção está em 63%, porém no comentário de conclusão, vem escrito fração de ejeção em 43%. Não entendi…

    Post a Reply
    • Priscila.
      Nem eu entendi… Pode ser um erro de digitação…
      No geral, melhora acreditar no 43% pois é o valor que é descritivo e mais comum em miocardiopatia periparto…
      Se fosse 63%, você estaria SEM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA.
      Abraços.

      Post a Reply
  45. Parabéns pela sua página. Tive duas paradas cardíacas no dia do meu aniversário, em junho. Tenho 42 anos. A conclusão dos médicos foi de que eu tive Takotsubo, por estresse. Fiquei com IC com ejeção na casa dos 39%. Fiquei 11 dias sedado na UTI. Agora, cinco meses depois, estou bem melhor, apesar da ejeção continuar nessa casa dos 39%. Os dois primeiros meses foram terríveis, com falta de ar, tosse, de tudo que se possa imaginar. Mas com fé em Deus e nos médicos, estou melhorando aos poucos. Atualmente minha IC continua grau III, mas não parece, pelo menos pra mim. Sinto-me melhor. Estou dormindo melhor, estou me alimentando bem, fazendo a reabilitação cardíaca como foi mandada pelo médico. Sinto-me confiante e ao mesmo tempo, obviamente, preocupado, pois me considerado ainda jovem e tenho um filho de 13 anos para criar. De qualquer forma, estou bastante esperançoso. É assustador, é claro, mas Deus é maior. E os médicos que me atenderam foram fantásticos. Forte abraço!

    Post a Reply
    • Carlos.
      Que bom que você está melhor e melhorando com a reabilitação.
      Você criará seus filhos, sim.
      Tive uma vovozinha com ICC e chagas que viveu até os 82 anos e outra até os 94 anos (com ICC e diabetes, pressão alta, obesidade…)
      Portanto, força.
      Abraços.

      Post a Reply
  46. Oi dr.meu esposo tem coração crescido, mas o médico disse para não se preocupar, ele toma remédio para pressão alta e diabetes,só que ultimamente ele tá muito inchado,cansado,fico com muito medo.seu abdome parece de uma pessoa grávida e o pior e que ele bebe álcool.dr.esse médico não da muita importância para o que eu falo,o que devo fazer para ajudá-lo.

    Post a Reply
  47. Meu pai foi diagnosticado com ICO, esta tendo tontura e desmaio frequente. qual o melhor tratamento neste caso?

    Post a Reply
  48. Olá, excelente artigo. Acompanho muito esses artigos e principalmente os comentários para poder ter conhecimento dessa doença.
    Fui diagnosticado a pouco com ICC.
    Segundo meu ecocardiograma minha FE é de 0,29 (Teichholz) Nao sei se posso considerar como 29%.
    Minha cardiologista me receitou furosemida 40mg 1x/dia, captopril 2x/dia, carvedilol 6.25mg 2x/dia e espironolactona 1x/dia.
    Segundo a medica meu caso é um pouco grave, tenho aumento importante do ventrículo esquerdo, porém nao tenho nenhum histórico de problemas de válvulas e hipertensão, nem de colesterol pois nos exames esta tudo ok. Exame de Chagas deu negativo. Ela comentou que eu tenho um perfil bastante aceitável para se inscrever na fila de implante do TRC. Porém ela diz que ainda acredita que meu problema se deu por miocardite e ela acredita que somente a medicação e monitoramento por 12 meses a doença deve regredir.
    Porém ela solicitou o Cateterismo cardíaco. Estou com medo de fazer porque tenho alergia a frutos do mar e minha mae é alérgica a contraste iodado.
    Gostaria de saber se a ressonância cardíaca substituiria o cateterismo e gostaria tambem de saber se meu quadro é grave.
    Obrigado pela atenção.

    Post a Reply
    • Opa.
      Eu acho que os comentários do artigo enriquecem muito o artigo principal, não é mesmo?

      FE de 0,29 é o mesmo que FR de 29%
      Há casos que melhora sim… e recupera bem a função do coração … muitos melhoram… e outros estabilizam.

      A alergia a fruto do mar não impede o cateterismo (pois há como prevenir)… a ressonância ajuda demais.
      Abraços.

      Post a Reply
  49. Boa noite!
    O meu avô sofre de ICC, ecocardiograma : com F.Ejeção média de 50%, com Cor Pulmonale. A função sistólica do ventrículo direito está moderadamente comprometida, a função sistólica do ventrículo esquerdo ligeiramente comprometida e observam-se sinais de hipertensão pulmonar.
    O estudo doppler mostra insufiencia tricúspide significativa e mitral ligeira.
    Observa-se dilatação significativa biauricular e ritmo de fibrilhação auricular.
    Atualmente, o meu avô só faz a furosemida 40mg antes do pequeno almoço e se necessário 20mg ao final da tarde/noite ( faz retenção de líquidos ).
    Fez durante 12 dias carvedilol 3mg dia + 1 adalctone 25mg, mas não aguenta a medicação. Ele já tem tensões baixas 100 sistólica/ 60 e com medicação ainda baixaram mais.
    Estou muito preocupada porque o meu avô sente-se mais cansado e sem forças e não está a tomar medicação para o coração a não ser furosemida.
    O que pode ajudar a subir a tensão?
    Na sua opinião que medicamento o poderia ajudar para ICC?
    Desde já agradeço a atenção

    Post a Reply
    • Opa.
      Carvedilol e aldactone são os medicamentos mais usados para o tratamento da IC – são os melhores.
      Há outros que seu médico indicará se for o caso.
      Abraços.

      Post a Reply
  50. Boa noite ,estou com a minha mãe internada no hospital .
    Ela está com coração grande e coração acelerado.
    Está entubada e sedada desde domingo , chegou a vomitar muito e chegou no hospital desmaiada .
    Quanto tempo leva pra ela voltar a si ?

    Post a Reply
  51. Olá, tenho 34 anos e após minha segunda gravidez, mais precisamente 1 dia após o parto fui diagnosticada com Miocardiopatia Puerperal, FEVE de 33% estavel com medicamentos que amenizam os sintomas há 5 meses. São eles; Divelol, Losartana, Lasix e Aldactrone. Venho lendo alguns artigos sobre a doença e percebi que o prognostico é bom quando há recuperação nos primeiros 6 meses. O fato do meu FEVE não ter evoluído nestes primeiros meses é indício de que meu coração se manterá fraco indefinidamente?? Estou preocupada e receosa de piorar, meus filhos são pequenos e precisam muito de mim!! Gostaria ainda de saber se esforço fisico de rotina interfere de alguma forma na evolução do tratamento.

    Post a Reply
    • Ana.
      Pode haver recuperação nos 6 meses iniciais, mas isso não impede de que haja mais recuperação com o tratamento…
      Você repetirá novos ecocardiogramas e (espero, eu) tenha melhora na fração de ejeção.

      Exercícios de rotina não atrapalham (desde que seu médico te libere), se puder, faça caminhada.
      Abraços.

      Post a Reply
  52. Prezados,
    meu marido deve um infarto em 2013, e colocou um stent. nao se cuidoy muito, pois tem diabetes. em 2014 foi diagnosticado cardiopata severo e perdeu uma perna por conta da diabetes.
    toma muitos remedios, mas toma como quer. está acima do peso e come sal. ele tem 61 anos e nao se cuida. o cardiologista nao autoriza exercicios para colocar protese. ele nao faz nada para mudar essa situaçao e tenho medo que ele piore. nao sei o que fazer para lidar com isso, pois ele é teimoso.
    ja conversei com o medico para que ele me ajude, mas percebo que ele nao quer abrir o jogo e fala que é para levar a vida na boa e tomar os remedios. sera que esse quadro pode piorar? um outro medico falou que ele pode ter morte subida, que ele tem uma lesao grave. por favor, se puder me te alguma dica de como viver essa situaçao.
    atenciosamente

    silvia

    Post a Reply
    • Opa, situação chata, né?
      Você diz “toma muitos remedios, mas toma como quer. está acima do peso e come sal. ele tem 61 anos e nao se cuida. ”
      Se seu esposo não se cuida… não faz dieta, come muito sal, não usa as medicações… Como ajudá-lo?

      Não é culta do médico… Indicaria um psicólogo para tentar convencê-lo…
      Infelizmente, é seu esposo que precisa DESEJAR O TRATAMENTO e mudar estilo de vida.
      Abraços.

      Post a Reply
  53. Dr. Estou com HAS e ICC, com coronarias sem lesões obstrutivas, FEVE 27% , AE 41mm, SIV/PPVE 10mm, DDVE 70mm, DSFVE 61mm, Ve com aumento importante dos diametros cavitários e hipocinesia difusa de suas paredes, comprometimento da função sistólica de grau moderado .
    Disfunçã diastólica grau II
    AE com aumento de grau discreto.
    E meu médico encaminhou para implante de Ressincronizador.
    Pergunto:
    Qual o tempo de vida que ainda me resta, e até que grau de FEVE o ser humano aguenta?
    Será que este aparelho resolve?

    Post a Reply
  54. Olá, Boa Noite, com frequência a preocupação me ronda, com relação à saúde de minha Mãe. Ela tem ICC em tratamento desde 2006, toma os remédios certinho, vejo melhora, porém às vezes uma fraqueza, emagrecimento, falta de ar e também caimbras. Ela mora sozinha, porém moramos perto e vivo dando assistência e cuidando. Todos de olho nela, sem tirar a liberdade dela de dormir até mais tarde. E ainda ela me ajuda com a neta de 7 anos, mas tb cuidamos muito dela. Os Médicos dizem que pelas alterações dela, FE 33%, até que ela está bem. Venho dando complemento alimentar, mas não sei o que faço, não engorda 36kg / 1m45. O que posso fazer, alimentação, caminhadas leves? Para melhor cuidar dela? Grata. Maria de Fátima.

    Post a Reply
  55. Olá Dr. Leonardo
    Meu nome é Luiz, tenho 40 anos.
    Em outubro de 2016 sofri um a IAM que evoluiu para miocardiopatia isquêmica e disfunção do ventrículo esquerdo FEVE32%, no ultimo ECO estava em 28%. Faço uso de Selozok 100mg pela manhã e 50 a noite,Enalapril de 5, Clopidrogel e ASS após o almoço e Rosuvastatina a noite.
    Passei por implante de CDI, pelo motivo de profilaxia primaria de MS, em 09/03/17.
    DR, essa condição cardíaca pode ser agravar com o tempo?
    Tenho sentido muita dormencia na perna esquerda, tem alguma coisa a ver com minha condição cardíaca?
    Muito obrigado pelo artigo, muito bom!!!
    Um Grande abraço!

    Post a Reply
  56. Olá, minha mãe tem insuficiência…coração está grande, está com barriga d’Água…seus internamentos estão constantes (4 desde janeiro). Ela provavelmente será internada hj novamente com muito vomito, não está conseguindo se alimentar e não consegue dormir…nessa gravidade da doença qual seria o tempo de vida dela?

    Post a Reply
  57. Olá Doutor! Meu pai morreu de Cardiomegalia, essa doença é hereditaria? Sinto alguns sintomas, será que pode ser esse o problema? Obrigado desde já!

    Post a Reply
  58. Doutor, meu pai estava muito cansado e com muita falta de ar, foi no P.S., deram bombinha é um remédio pra dormir,voltou dois dias depois, fez um RX que deu pneumonia, aí internou, faz 22 dias de internação, está no quarto tipo de antibiótico, agora a médica disse que é insulfiencia cardíaca leve, porém ele está no oxigênio há oito dias e fica com os dedos cianoticos quando tira. Doutor ele ainda sente muita falta de ar e cansaço, só de conversar, não aguenta nem andar, essa insuficiência cardíaca faz isso ? Ele tá sendo cuidado por clínico geral e cada dia vai um diferente. Tenho medo de ser mais coisas no pulmão, ou é da insuficiência cardíaca mesmo ? Ele tem 65 anos, tem diabetes e hipotireoidismo ( que estava alto ).
    Por favor, me dê uma opinião.
    Obrigada.

    Post a Reply
    • Ei, Luciana.
      Muitas vezes há uma confusão entre Pneumonia e Insuficiência cardíaca.
      – outras vezes, há os dois.
      Trata-se a Pneumonia e fica a insuficiência cardíaca, para tratamento com cardiologista.
      Nas outras vezes, confunde-se a falta de ar com pneumonia e só depois se descobre que é insuficência cardíaca.

      Para a insufic. cardíaca, aconselho um cardiologista.
      Abraços.

      Post a Reply
  59. Olá meu pai tem 62 e está na UTI do hospital joão lúcio em manaus ele sofre desta doença e já faz uso de um ressincronizador cardíaco gostaria de saber se com a idade dele ele pode realizar um transplante cardíaco ? ele está muito bem porém se desligar a dobutamina a pressão dele cai
    desde já agradeço ..

    Post a Reply
    • Lizandro,
      Pela idade, ele pode… depende de uma série de outros fatores e critérios.
      Espero que melhore… Muitas vezes, há uma melhora e o paciente nem precisa do transplante.
      Abraços.

      Post a Reply
  60. Boa noite Dr! sofri um infarto dia 06/01/2017 estou fazendo vários exames de rotina, no ecocardiograma deu aneurisma apical, minha fração ejetora está até boa 50%, tomo as medicações prescritas corretamente, os únicos sintomas desagradáveis que eu sinto é inchaço e falta de ar, aneurisma o tratamento é sempre cirúrgico?

    Post a Reply
    • Marcia,
      Não, esse aneurisma apical não tem tratamento cirúrgico, de início (exceto raramente).
      Precisa tratar sua ICC.
      Abraços.

      Post a Reply
  61. Ufa! que alivio…Muito Obrigada Dr.Leonardo. abraços

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!