Medicamentos para Infarto: Quais devo usar?

Tive Angina e Infarto: Que medicamentos devo usar? Dentre os Medicamentos para Infarto: Quais devo usar? Quais os objetivos do tratamento?

O quê é Infarto do miocárdio?

O infarto do miocárdio (Infarto do coração), o famoso ataque cardíaco o ocorre quando o fluxo de sangue pelas artérias do coração é bloqueado. E essa obstrução ocorre normalmente pelo acúmulo de colesterol nas artérias coronárias formando bloqueando a nutrição do músculo cardíaco – o miocárdio. O primeiro sintoma do infarto é a dor no peito, conhecida como Angina de Peito que, se não tratada rapidamente, pode trazer consequências terríveis.

Infarto do Miocárdio – Sintomas, Angina, Tratamento…

Quais os Sintomas de Infarto do Miocárdio?

Dentre os Sintomas de infarto, a Angina é, com certeza, o Mais Importante de todos! Angina é uma dor ou desconforto no peito causada quando o músculo do coração não recebe sangue rico em oxigênio suficiente.

Angina, o Mais Grave dos Sintomas de Infarto!

O paciente pode sentir como pressão ou aperto no peito. O desconforto também pode ocorrer em seus ombros, braços, pescoço, mandíbula ou costas. Angina dor pode até se sentir como indigestão.

Quê Outras causas de dor no peito?

Há também outras causas de dor no peito que podem simular o infarto e que precisam se diagnosticadas.

Dor no Peito: 19 causas importantes e Graves! (Parte 1)

Objetivos do tratamento do Infarto do Miocárdio e da Angina

O objetivo principal do tratamento da Angina (dor do infarto) e dos pacientes que tiveram infarto são:

Medicamentos para Infarto: Quais devo usar?

Medicamentos para Infarto

Medicamentos para Infarto

Existem alguns medicamentos que são praticamente obrigatórios para que teve infarto do miocárdio:

  • AAS – Aspirina
  • Betabloqueadores.
  • Inibidores da ECA
  • Estatinas e medicamentos para colesterol (LDL).

Antiagregantes plaquetários

Medicamentos para Infarto: Devo usar Aspirina (AAS)?

A aspirina (AAS – ácido acetil salicílico) é uma das principais medicações no tratamento do infarto do miocárdio e da angina pectoris. 1)Collaborative meta-analysis of randomised trials of antiplatelet therapy for prevention of death, myocardial infarction, and stroke in high risk patients.

Segundo estudos, ela reduz mortalidade em até 33%, sendo de grande auxílio aos pacientes com infarto do miocárdio.

Medicamentos para Infarto: Clopidogrel e a Ticlopidina:

Opcionalmente, o Clopidogrel 2)Double-blind study of the safety of clopidogrel with and without a loading dose in combination with aspirin compared with ticlopidine in combination with aspirin after coronary stenting : the clopidogrel aspirin stent international cooperative study (CLASSICS). pode ser usado no tratamento do infarto, principalmente quando o paciente não tolera o uso do AAS. 3)Diretriz Brasileira de Antiagregantes e Antiplaquetários e anticoagulantes

Anticoagulantes: Marevan (warfarina) e outros:

Esses medicamentos só são utilizados em casos especiais, em que o risco de embolia e trombos é alto, como na fibrilação atrial e quando há trombos dentro do ventrículo.

Prevenção secundária: hipolipemiantes

Remédio para Colesterol – Estatinas?

As estatinas e remédios para colesterol são a melhor opção de tratamento para o controle dos níveis séricos da LDL-c, sendo os medicamentos de escolha para reduzi-lo em adultos.

Colesterol LDL – Colesterol Ruim – Guia Completo!

Colesterol HDL – O Colesterol “Bom” – Seu Guia Definitivo!

Assim, para o tratamento adequado, devem ser atingidas  as metas de LDL-c propostas.

Dislipidemias – (Colesterol alto)

As vastatinas devem ser suspensas, caso haja aumento das aminotransferases maior que três vezes os valores normais, ou se houver dor muscular ou aumento da creatinoquinase maior que dez vezes o valor normal. 4)Quantifying effect of statins on low density lipoprotein cholesterol, ischaemic heart disease, and stroke: systematic review and meta-analysis 5)Clinical Outcomes in Statin Treatment Trials

 

Medicamentos para Infarto: Remédio para Triglicérides – os Fibratos?

Os fibratos são indicados no tratamento da hipertrigliceridemia endógena, quando houver falha das mudanças no estilo de vida ou quando a hipertrigliceridemia for muito elevada (> 500 mg/dL).

Tudo sobre os Triglicérides – um guia completo!

As doses habituais são:

  • genfibrosila 600 a 1.200 mg;
  • bezafibrato 600 mg/dia e 400 mg;
  • etofibrato 500 mg/dia;
  • fenofibrato micronizado 200 mg/dia;
  • fenofibrato 250mg/dia;
  • e ciprofibrato 100 mg/dia – o mais comumente usado!

http://sopronocoracao.com/triglicerides-o-que-e-causas-e-como-tratar-tudo/

Medicamentos para Infarto: Ácidos Graxos ômega-3 – devo usar?

Ácidos graxos ômega-3: ácidos graxos ômega-3 são poli-insaturados derivados do óleo de peixes e de
certas plantas e nozes.

Meta-análises não mostram benefício na redução de eventos clínicos , não sendo recomendados, assim, para prevenção cardiovascular.

Bloqueio do sistema renina-angiotensina

Medicamentos para Infarto: iECA: os benefícios dos iECA: terminados em “pril”:

Se você teve infarto, será muito benéfico o uso de medicações classificadas como IECA. Normalmente, elas teminam em “pril”, dentre elas:

  • Ramipril – 1 vez  ao dia.
  • Perindopril – 1 vez  ao dia.
  • Enalapril – de 12 em 12 horas
  • Captopril – quando usado de 8/8horas

Segundo as Diretrizes:

  • De rotina, quando há disfunção ventricular, e/ou insuficiência cardíaca e/ou diabetes melito. Grau de
    recomendação, I Nível de evidência A.
  • De rotina em todos os pacientes com DAC. Grau de recomendação IIa, Nível de evidência B.

19 Condições que podem piorar sua Angina!

Bloqueadores do receptor de angiotensina:

São alternativa para os pacientes que não toleram iECA (pois eles não mostraram redução de mortalidade), dentre eles:

  • Losartana
  • Valsartana
  • Candesartana
  • Irbesartana
  • Olmesartana

Tratamento para reduzir os sintomas e a isquemia miocárdica

Devo usar Beta-Bloqueadores?

Os bloqueadores beta-adrenérgicos constituem os medicamentos de primeira escolha no tratamento da angina estável, pois tem benefícios quanto à mortalidade e à redução de infarto após evento agudo coronário, e proporcionam uma redução em torno de 13% do risco de morte cardiovascular e re-infarto, considerando o estudo COMMIT.

  • Reduzem mortalidade;
  • Reduz novo infarto após o primeiro infarto;
  • Reduz o risco de morte cardiovascular;

Como está a sua receita?

Quais os medicamentos está usando? Conte-nos.

References   [ + ]

Author: Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista que entende que a internet pode e deve ser uma fonte inesgotável de informações para os pacientes.
CRMMG: 33.669 – Trabalha na Clínica Cardiovasc, em Teófilo Otoni, MG

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!