Minha família tem muitos cardíacos… quê devo fazer?

É muito comum que os pacientes venham até a consulta e nos relatem uma grande quantidade de parentes que tiveram problemas de coração… Eles ficam preocupados de que esta herança cardíaca venha se manifestar neles… E então? até quando isso é importante para a sua vida?

Como escolher seu Medidor de Pressão?

Qual herança familiar é importante?

O médico tem preocupação quando o paciente tem a seguinte história familiar:

1 – Pai com infarto ou angina com menos de 45anos e mãe com 55anos ou menos. Neste caso, estamos preocupados com herança de doenças das coronárias e infarto.

Leia mais sobre Hipertensão Arterial:

Meu irmão teve problema nas válvulas, isso importa?

Não, no geral, não. A não ser que você também tenha problema nas válvulas e isso será uma coincidência e não uma herança familiar.

 

Leia sobre o Infarto do Miocárdio:

Meu tio faleceu com infarto aos 40 anos! Devo me preocupar?

Veja bem. O mais importante é que seus pais não tenham tido infarto. O seu tio não traz problemas cardíacos para você. Não importa qual é a idade. Para os cardiologistas, o que importa mesmo é a ocorrência de infarto em familiares de primeiro grau (pais ou irmãos) que ocorreram precocemente.

Mesmo que o seu avô tenha infartado aos 43anos, não traz tanta relação para você, a não ser que seu pai tenha infartado nesta idade.

Leia Também:

Então posso relaxar?

Olhe só! Quando uma família é cheia de problemas de coração, costuma ser pelo fato de que todos os familiares acostumaram-se a viver de um modo arriscado, tornando-se obesos e comendo qualquer tipo de alimentos, sem realizar atividades físicas.

Deste modo, é bom que você e todos os seus parentes e amigos mudem o estilo de vida para uma vida mais saudável.

Preocupe-se, sim! Faça atividades físicas e alimente-se bem.

Leia sobre o Infarto do Miocárdio:

E a morte súbita?

Diferente do infarto, a presença de morte súbita familiar é uma condição que afeta muito aos demais membros da família. Assim, informe sempre ao seu médico que algum familiar teve morte súbita.

Entretanto, a relação será sempre mais forte quando quem teve morte súbita foi um familiar de dentro de casa (pai, mãe, irmão ou irmã).

Author: Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista que entende que a internet pode e deve ser uma fonte inesgotável de informações para os pacientes.
CRMMG: 33.669 – Trabalha na Clínica Cardiovasc, em Teófilo Otoni, MG

Share This Post On

1 Comment

  1. Meu avô morreu de problema no coração será q eu corro risco

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!