Por que ocorre o Diabetes?

O diabetes tipo 1 e tipo 2 ocorrem por razões distintas. Em ambos, contudo, a frequência é maior quando há casos da doença na família.

No diabetes do tipo 1, as células pancreáticas foram destruídas e, portanto, pouca ou nenhuma insulina é produzida. O hormônio insulina deveria funcionar como um condutor da glicose (açúcar) ao organismo, diminuindo o nível de açúcar no sangue e gerando energia para as células.  No tipo 1, há uma deficiência absoluta de insulina, as células não conseguem absorver a glicose do sangue e passam a ficar sem fonte de energia. O sangue, em contrapartida, fica com o nível de glicose constantemente alto.

.

Assista aos vídeos: O quê é diabetes? e Como cuidar da diabetes muito mais.

.

A razão pela qual as células do pâncreas que produzem insulina são destruídas é desconhecida, assim como não se sabe ainda ao certo porque algumas pessoas têm a doença e outras não. O diabetes tipo 1 ocorre em sua maioria em jovens menores de 20 anos e é importante fazer o tratamento com insulina diariamente, caso contrário o paciente pode agravar seu estado, chegando ao chamado coma diabético.

O diabetes do tipo 2 representa de 85% a 95% dos casos da doença. Nesse tipo, o problema na produção de insulina não é tão intenso como no tipo 1. O alto nível de glicose no sangue se dá devido à incapacidade das células musculares e adiposas em utilizar toda a insulina produzida no pâncreas de forma adequada, o que é chamado de “resistência à insulina”.

O diabetes tipo 2 incide com frequência por fatores conhecidos, sendo o fator hereditário um deles. Estilo de vida e alimentação influenciam representativamente o aparecimento da doença, que se inicia normalmente a partir dos 30 anos. Há grande relação com o sedentarismo e a obesidade, embora esses não levem necessariamente à doença.  Na ocorrência da obesidade, a relação existe porque o aumento do tecido gorduroso leva a produção de substâncias que interferem na ação do hormônio insulina.

Os sintomas do diabetes do tipo 2 muitas vezes passam despercebidos e só são identificados tarde. Por essa razão é tido como mais “silencioso” que o de tipo 1. O fato põe em risco a saúde do indivíduo, sendo importante estar sempre com os exames em dia para evitar uma constatação tardia.

FONTE

Associação Nacional de Assistência ao Diabético. Diabetes – Insulina.
Disponível em:
 http://www.anad.org.br/diabetes/index.asp
Acesso em: 22 ago 2011.

Sociedade Brasileira de Diabetes. Obesidade e Diabetes.
Disponível em: http://www.diabetes.org.br/mais-informacoes/419-obesidade-e-diabetes
Acesso em: 22 ago 2011.

Dia Mundial do Diabetes.
Disponível em: www.diamundialdodiabetes.org.br
Acesso em: 22 ago 2011.

Author: Dr. Leonardo Alves

Médico, Cardiologista que entende que a internet pode e deve ser uma fonte inesgotável de informações para os pacientes.
CRMMG: 33.669 – Trabalha na Clínica Cardiovasc, em Teófilo Otoni, MG

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!