Problemas cardíacos e doação de sangue: Muitas pessoas tem o desejo enorme de ajudar aos outros e alguns deles, pacientes, sentem o desejo de doar sangue. Mas alguns tem problemas cardíacos que os impedem de fazer a doação. Confira.

Abaixo, algumas doenças mais frequentes e seus tempos de liberação. Além destas, outras doenças poderão impedir temporária ou definitivamente a doação de sangue.

Veja os casos de Hipertensão arterial.

Ponte Miocárdica e Doação de Sangue: Posso doar?

Fonte: Hemominas.

Doenças mais frequentes Tempo de liberação
Aneurismas grandes artérias Inaptidão definitiva.
Aneurismas pequenas artérias Inaptidão definitiva.
Angina Inaptidão definitiva.
Angioma isolado intracraniano Inaptidão definitiva.
Angioma isolado cutâneo Apto desde que não atinja área de punção.
Angiomas múltiplos Inaptidão definitiva.
Arritmias cardíacas, exceto arritmia sinusal,  bradicardia sinusal e do atleta, extrassistoliataquicardia sinusal e Tpsv Inaptidão definitiva.
Arritmia sinusal (alteração da frequência cardíaca
relacionada à respiração)
Apto.
Bloqueio de ramo direito Apto, se não houver outras alterações cardiológicas e eletrocardiográficas.
Cardiopatias Graves Inaptidão definitiva.
Coronariopatia Inaptidão definitiva.
Endocardite bacteriana sem sequelas Apto após dois anos, sem sequelas.
Extrassistolia Apto, se menos de 5 ES/min. Acima de 5 ES/min, será encaminhado para avaliação cardiológica.
Flebite de repetição Inaptidão definitiva.
Infarto agudo do miocárdio Inaptidão definitiva.
Insuficiência arterial Inaptidão definitiva.
Insuficiência cardíaca Inaptidão definitiva.
Malformações cardíacas Inaptidão definitiva.
Miocardite Sem sequelas: um ano. Com sequelas: inaptidão definitiva.
Pericardite Sem sequelas: um ano. Com sequelas: inaptidão definitiva.
Ponte intramiocárdica Inaptidão definitiva.
Prolapso válvula mitral Apto, se ausência de insuficiência valvar e arritmias; caso contrário, inapto definitivo.
Sopro Será necessário relatório de avaliação cardiológica para definição diagnóstica e conduta.
Taquicardia supraventricular paroxística Será necessário relatório de avaliação cardiológica para definição de conduta.
Tromboflebite isolada Apto seis meses após término do tratamento.
Trombose arterial Inaptidão definitiva.
Trombose venosa profunda isolada Apto seis meses após término do tratamento.
Trombose venosa profunda recorrente Inaptidão definitiva.
Valvulopatia congênita ou adquirida Inaptidão definitiva.
Wolf-Parkinson-White Inaptidão definitiva, exceto se já realizada ablação com relatório médico.

Anti-Hipertensivos e doação de Sangue!

Quer me fazer uma pergunta?

Vamos lá! Coloque seu melhor E-mail no campo cina e veja como me perguntar! Não fique na dúvida!

Veja seu E-mail: Sua inscrição foi um Sucesso!

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!