Teste ergométrico Falso-Positivo: o que é? quando ocorre? quais os riscos são dúvidas frequentes nos pacientes que escutam essa frase dos seus médicos. O que fazer?

Pergunte ao Cardiologista:

A dúvida de hoje é do Fabrizio, nesse artigo:

Bom dia. Fiz um teste ergométrico que resultou “infradesnível no segmento ST atingindo 2,00mm no pico de esforço nas derivações V4, V5, V6 e CM5”. Após, fiz uma cintilografia que resultou “infradesnivelamento do segmento J-ST, tipo retificado até 1,0mm, nas derivações DII, DIII e AVF”.

Após tudo isso, fiz um cateterismo que resultou “limpo”, sem nenhum sinal de obstrução.

Meu médico explicou que teriam sido falsos positivos nos exames anteriores. Entendi corretamente? Isso é comum? Se foram falsos positivos isso significa que eu posso ter novos falsos positivos se fizer novos exames de esforço? Em tempo: o médico explicou que os 2 exames positivos indicaram isquemia em regiões diferentes, o que reforça a conclusão de falso positivo. Obrigado e parabéns pelo trabalho de informação.

Teste ergométrico – Do exame ao Resultado – Tudo que vc precisa saber!

Qual é a Dúvida?

Há duas dúvidas básicas:

O que é um Teste ergométrico falso-positivo?

A dúvida por si só já explica o que é um o que é um Teste ergométrico falso-positivo! Mas vamos explicar mais!

  1. Teste ergométrico positivo: é um teste ergométrico que diz que o paciente tem alguma isquemia em seu coração.
  2. Após esse teste positivo, seu médico solicitará outros exames (cintilografia ou cateterismo – como nesse caso)
  3. Após o cateterismo estar normal (“liso”), sem obstruções, voltamos ao primeiro exame (ítem 1) e dizemos
  4. O Teste ergométrico que dizia ser positivo, na verdade á um FALSO-POSITIVO

É como se o primeiro teste ergométrico tivesse nos contato uma mentira e que na verdade, não há obstruções nas coronárias.

Ausência de Critérios de Isquemia: Teste Ergométrico!

Dizer que um teste ergométrico é falso-positivo é um termo ligeiramente incorreto, é transmite uma visão pejorativa/depreciativa do teste ergométrico, o que não é verdade. Teste de esteira e cateterismo são exames diferentes e trazem informações diferentes para seu médico.

Teste ergométrico falso-positivo (como direi abaixo) informa que NÃO HÁ obstruções coronarianas macroscópicas/visíveis a olho nu. Entretanto, isquemia é um termo celular/microscópico (e nunca poderia ser visto no cateterismo).

Infradesnível do Segmento ST e o Teste Ergométrico

Teste ergométrico falso-positivo é perigoso?

Teste ergométrico falso-positivo NÃO É perigoso, pois ele, na verdade, não é digno de confiança! Deve-se, então, confiar em outros exames adicionais, como a cintilografia ou o cateterismo cardíaco.

Infradesnível do Segmento ST e o Teste Ergométrico

Teste ergométrico falso-positivo pode ocorrer novamente?

Sim, um Teste ergométrico falso-positivo pode ocorrer novamente! Na verdade, quando o médico nota que o teste ergométrico está sempre dizendo que o paciente tem isquemia e seu médico já tem a prova maior de que as coronárias estão normais, esse teste quase sempre será positivo (mas continuará mentindo) e sendo falso-positivo.

Infradesnível do Segmento ST e o Teste Ergométrico

Teste ergométrico falso-positivo é ausência de isquemia?

Não, não é ausência de isquemia. Mas é ausência de obstruções coronarianas macroscópicas, visíveis a olho nu e passíveis de tratamento cirúrgico.

Precisamos entender melhor, pois a resposta verdadeira é: teste ergométrico falso-positivo pode indicar algumas situações diversas:

  1. O médico usou um critério de isquemia incorreto: O laudo do teste ergométrico não seguiu aos padrões de isquemia indicados pelas diretrizes ou foi interpretado com um maior rigor (aumentando o número de pacientes falsamente isquêmicos.
  2. O médico interpretou corretamente, o teste realmente demonstra isquemia, mas o cateterismo não mostra obstruções NAS GRANDES ARTÉRIAS. Aqui, vale uma questão, o cateterismo NÃO MOSTRA obstruções nas pequenas artérias e esse pode ser o real motivo do teste dizer que há isquemia.
  3. Isquemia é um termo que indica uma alteração a nível celular/microscópica e o cateterismo não mostra nenhuma informação a nível celular/microscópica.
  4. Cateterismo cardíaco normal indica que as grandes coronárias (as principais) não tem obstruções passíveis de tratamento por cirurgia ou angioplastia.
  5. Cateterismo cardíaco normal NÃO INDICA e não fala nada ao nível de isquemia/celular (essa é uma função do eletrocardiograma (ou da cintilografia).

Teste ergométrico – Do exame ao Resultado – Tudo que vc precisa saber!

Alguma dúvida?

Deixe a sua pergunta ou comentário.

Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!