Valvuloplastia Mitral Cirúrgica é uma opção de tratamento da Estenose Mitral com um ótimo resultado no longo prazo e muito utilizada como opção antes da Troca da Válvula Mitral. Pode ser bom para você! Confira!

Pergunte ao Cardiologista:

A dúvida de hoje é da Eunice, enviada por e-mail.

No dia 13/07/2010 fiz um valvuloplastia na Válvula mitral.
Queria saber sobre estudos de quantos anos uma válvula dessa dura e se posso ou não ajudar “ela” a ter uma sobrevida? Um grade abraço. (Eunice)

Qual é a dúvida é?

A Eunice tem uma dúvida interessante, focada na vida de longo prazo, mas para leitores que não estão acostumados com o tema, também vou expandir os conceitos e falar também sobre outros temas:
  • O que é valvuloplastia mitral cirúrgica?
  • Quanto tempo dura uma cirurgia de valvuloplastia mitral?

Vamos lá?

Opções cirúrgicas no Tratamento da Estenose Mitral?

Há duas modalidades aceitas para o tratamento intervencionista da EM:

A escolha da melhor intervenção baseia-se em características clínicas (status funcional e o risco operatório), a anatomia valvar e na experiência da equipe cirúrgica (isso conta muito).

Neste artigo, falaremos da valvuloplastia mitral cirúrgica.

Cirurgia para tratar Estenose Mitral:

A escolha de procedimentos invasivos (cirúrgicos) para correção das lesões nas válvulas cardíacas (como a estenose mitral) causadas por doenças como o reumatismo e outras doenças que modificam a estrutura do coração é muitas vezes necessária como a única opção capaz de restaurar a função das válvulas do coração.

Com isso, é possível restaurar as funções básicas das válvulas, corrigir as lesões que a doença causou no coração podendo fazê-lo voltar a funcionar corretamente e aliviar todos os sintomas do paciente.

Ecocardiograma e a Estenose Mitral!

O Ecocardiograma é o exame de eleição para determinara se a estenose mitral está leve / moderada ou importante. Portanto, todo paciente com estenose mitral deve realizar o ecocardiograma transtorácico regularmente e anualmente (no mínimo).

Ecocardiograma transtorácico, Ecodoppler ou Eco! Seu Guia!

Estenose mitral – quando operar?

As indicações para cirurgia na estenose mitral seguem ao fluxograma (imagem abaixo):

Estenose Mitral Indicação Cirúrgica

Estenose Mitral Indicação Cirúrgica

Quando indicar a Valvuloplastia Mitral Cirúrgica?

Também conhecida como Comissurotomia mitral, a Valvuloplastia Mitral cirúrgica é utilizada quando há contraindicações para a Valvuloplastia Mitral por Cateter Balão (VMCB).

Valvuloplastia Mitral cirúrgica é indicada em casos de estenose mitral importante e quando não houver contraindicações para Valvuloplastia Mitral por Cateter Balão (VMCB), que seriam:

  • Quando não dá para fazer a VMCB – onde a Anatomia valvar é desfavorável (escore de Wilkins superior a 8 associado a calcificação e comprometimento do aparelho subvalvar);
  • Quando há presença de dupla lesão mitral com insuficiência moderada a importante;
  • Quando há valvopatia tricúspide ou aórtica significativa no paciente; e
  • Quando há trombo atrial esquerdo persistente (sem desaparecimento após tempo adequado de anticoagulação oral)

Se você não se encaixa em nenhuma destas situações, você pode ser escolhido para fazer a Valvuloplastia Mitral cirúrgica. 1)NCBI.NML

Estenose Mitral: Causas e Tratamento

Resultados da Valvuloplastia Mitral Cirúrgica?

A valvuloplastia mitral cirúrgica tem apresentado ótimos resultados em vários centros cardiológicos ao redor do mundo: eles
reportam bons resultados com a comissurotomia aberta:

Vejam esses números:

  • A sobrevida média em 15 anos é próxima a 96%: após 15 anos de acompanhamento, 96% dos pacientes estão vivos.
  • Com sobrevida livre de complicações valvares em torno de 92%: após 15 anos da cirurgia, 92% ficam livres de complicações ligadas à problemas das válvulas (apenas 8% tem complicações)

Há benefícios na estenose mitral Moderada?

Também é possível que haja algum benefício da cirurgia em pacientes com Estenose Mitral moderada a importante (que ainda não é importante, de verdade) e em pacientes com eventos embólicos (que tiveram AVC ou embolia arterial) apesar de estarem em uso de anticoagulantes adequadamente.

Outro grupo de pacientes que tem benefícios, são os pacientes com Classe Funcional I a II, com Hipertensão pulmonar grave e que não podem ser submetidos à VMCB.

A mortalidade da Valvuloplastia Mitral Cirúrgica:

Os fatores que se relacionam com a mortalidade relacionada à troca valvar oscila entre 3% e 10%, sendo influenciada por:

  • idade,
  • classe funcional,
  • Hipertensão pulmonar e
  • presença de doença arterial coronariana. 2)NCBI

Como preservar a válvula mitral?

O melhor a se fazer para preservar a função da sua válvula é a profilaxia (prevenção) secundária após a cirurgia com o uso de Benzetacil ou outras medicações.

Quando suspender as medicações – Benzetacil?

Os critérios de suspensão da profilaxia com benzetacil (considerar o que gerar maior tempo) são:

Suspender após 18 anos ou 5 anos após o último surto reumático:

  • pacientes sem acometimento cardíaco,
  • apenas com manifestação articular ou coreia “pura”

Suspender aos 25 anos ou 10 anos após o último surto reumático:

  • pacientes com cardite durante o surto agudo que não apresentam sequelas tardias ou
  • apresentam sequelas muito discretas

Para toda a vida ou (até os 40 anos de idade):

Esses pacientes deve usar o Benzetacil por toda a vida.

  • pacientes que realizaram cirurgia cardíaca, mesmo com acometimento cardíaco discreto residual, deverão realizar profilaxia prolongada, de preferência por toda a vida, e quando isso não for possível, pelo menos até os 40 anos

Dúvidas?

Deixe o seu comentário.

References   [ + ]

1. NCBI.NML
2. NCBI
Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!