A Valvuloplastia mitral percutânea por cateter-balão (VMCB) é uma ótima opção no tratamento cirúrgico da Estenose mitral. Você, se for portador de Estenose Mitral precisa conhecer esta opção de tratamento!

Pergunte ao Cardiologista:

A dúvida de hoje vem da Eunice, enviada por e-mail. Confira

Minha dúvida é:

No dia 13/07/2010 fiz um valvuloplastia na Válvula mitral.

Queria saber sobre estudos de quantos anos uma válvula dessa dura e se posso ou não ajudar “ela” a ter uma sobrevida?
Um grade abraço. (por Eunice)

Qual é a Dúvida?

Se a Eunice fez a valvuloplastia mitral cirúrgica ou a Valvuloplastia mitral percutânea por cateter-balão (VMCB) ela não nos diz, mas o que ela quer saber é:

  • O que fazer para prolongar o tempo da válvula?

Estenose mitral – quando operar?

As indicações para cirurgia na estenose mitral seguem ao fluxograma (imagem abaixo):

Estenose Mitral Indicação Cirúrgica

Estenose Mitral Indicação Cirúrgica

Opções cirúrgicas no Tratamento da Estenose Mitral?

Como falamos no artigo anterior, sobre a Valvuloplastia mitral cirúrgica, aqui também vamos falar um pouco sobre as opções cirúrgicas no tratamento da estenose mitral.

Há duas modalidades aceitas para o tratamento intervencionista da Estenose Mitral:

Cirurgia para tratar Estenose Mitral:

A escolha de procedimentos invasivos (cirúrgicos) para correção das lesões nas válvulas cardíacas (como a estenose mitral) causadas por doenças como o reumatismo e outras doenças que modificam a estrutura do coração é muitas vezes necessária como a única opção capaz de restaurar a função das válvulas do coração.

Com isso, é possível restaurar as funções básicas das válvulas, corrigir as lesões que a doença causou no coração podendo fazê-lo voltar a funcionar corretamente e aliviar todos os sintomas do paciente.

Estenose Mitral: Causas e Tratamento

Valvuloplastia mitral percutânea por cateter-balão (VMCB):

Na valvuloplastia mitral percutânea por cateter-balão um cateter (um fio) é introduzido pelas pernas (região inguinal) do paciente e é encaminhado até o coração. Lá no coração, ele desobstrui a válvula mitral estenótica (obstruída).

Qual a taxa de sucesso da Valvuloplastia mitral percutânea por cateter-balão?

A taxa de sucesso da Valvuloplastia mitral percutânea por cateter-balão é alta, oscilando entre 80% e 95%. Mas é importante observar que a experiência da equipe cirúrgica é fundamental para esse nível de sucesso.

O que é considerado sucesso?

São considerados parâmetros de sucesso:

  • redução de 50% a 60% no gradiente transmitral – visto no Ecocardiograma.
  • área valvar mitral final acima de 1,5 cm2 – visto no Ecocardiograma.
  • e decréscimo da pressão capilar pulmonar para níveis abaixo de 18mmHg – visto no Ecocardiograma.

 

As complicações da Valvuloplastia mitral percutânea por cateter-balão:

As principais complicações da VMCB são:

  • os acidentes vasculares encefálicos (0,5% a 1%),
  • o tamponamento cardíaco (0,7% a 1%) e a
  • insuficiência mitral importante (0,9% a 2%).

A mortalidade é da Valvuloplastia mitral percutânea por cateter-balão é baixa, usualmente inferior a 0,5%.

Como preservar a válvula mitral?

O melhor a se fazer para preservar a função da sua válvula é a profilaxia (prevenção) secundária após a cirurgia com o uso de Benzetacil ou outras medicações.

Quando suspender as medicações – Benzetacil?

Os critérios de suspensão da profilaxia com benzetacil (considerar o que gerar maior tempo) são:

Suspender após 18 anos ou 5 anos após o último surto reumático:

  • pacientes sem acometimento cardíaco,
  • apenas com manifestação articular ou coreia “pura”

Suspender aos 25 anos ou 10 anos após o último surto reumático:

  • pacientes com cardite durante o surto agudo que não apresentam sequelas tardias ou
  • apresentam sequelas muito discretas

Para toda a vida ou (até os 40 anos de idade):

Esses pacientes deve usar o Benzetacil por toda a vida.

  • pacientes que realizaram cirurgia cardíaca, mesmo com acometimento cardíaco discreto residual, deverão realizar profilaxia prolongada, de preferência por toda a vida, e quando isso não for possível, pelo menos até os 40 anos
Share This

Compartilhe!

Compartilhe esse artigo com amigos!